EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Após semanas no espaço, a missão chinesa Chang’e 5 foi concluída com sucesso. A espaçonave retornou de uma missão histórica, trazendo com ela as primeiras rochas lunares (cerca de 2 kg) em mais de quatro décadas.

O módulo de retorno da sonda espacial chinesa pousou durante a noite de quarta-feira (16) na região da Mongólia Interior (norte), segundo informou a Agência Espacial Chinesa (CNSA) em um comunicado.

publicidade

A missão Chang’e 5 também foi representativa para a China. Além de retornar com as amostras lunares do país, foi também a primeira decolagem da China de um corpo extraterrestre como a Lua, bem como seu primeiro acoplamento na órbita lunar.

As amostras lunares obtidas fazem mais do que apenas preencher uma lacuna de 44 anos na ciência espacial. Os cientistas também teorizam que ela poderia preencher nossa lacuna de conhecimento na história da própria Lua.

As primeiras amostras trazidas para a Terra pelas missões EUA-Rússia possuem mais de 3 bilhões de anos, enquanto as crateras mais recentes têm menos de 1 bilhão de anos. 

publicidade

Confira mais detalhes no vídeo do canal New China TV:

Missão Chang’e 5

O lançamento da missão Chang’e 5 se deu em 23 de novembro, com a espaçonave pousando em solo lunar no dia 1º de dezembro.

Do total, duas espaçonaves são um módulo de pouso e um veículo de subida, que ficam uma em cima da outra. Em 28 de novembro, o par se separou da terceira parte, o módulo de serviço da missão, que permaneceu em órbita ao redor da Lua. 

O trabalho de perfuração do solo lunar durou “cerca de dois dias” em uma região ao norte de Mons Ruemker, no Oceano das Tormentas, região oriental do lado mais próximo da Lua.

Esta é a terceira vez no século 21 que uma espaçonave pousa com sucesso na Lua. As outras duas também são chinesas: Chang’e 3 e Chang’e 4, que levaram veículos de exploração (rovers) para analisar e fotografar a superfície Lunar.

Fonte: Slashgear