A agência espacial europeia (ESA) divulgou uma imagem curiosa da superfície de Marte capturada pela câmera estereográfica de alta resolução (HRSC) a bordo do satélite Mars Express. Na foto, que mostra uma região próxima ao polo sul do planeta, podemos ver o que parece ser a aparição de um anjo em Marte, com um halo e asas abertas, e um coração à sua direita.

Segundo a ESA, o polo sul de Marte é tipicamente coberto por uma camada de gelo de 1,5 km de espessura e 400 km de diâmetro, da qual 12% é água e o resto é dióxido de carbono (gelo seco). Como o hemisfério sul do planeta está atualmente no “verão”, a região tem a menor quantidade de gelo no ano, o que tornou a figura visível.

publicidade

Obviamente, ninguém desenhou um anjo em Marte. A aparência da imagem, que, na verdade, mostra vales, dunas, crateras de impacto e outros acidentes geográficos naturais, pode ser explicada por um fenômeno chamado Pareidolia. É a tendência que temos de interpretar um estímulo visual como um objeto conhecido, e nos leva a ver corações em nuvens ou o rosto de Jesus Cristo em uma torrada.

Visão em perspectiva da aparição de anjo em Marte, com o coração à direita. Imagem: ESA
Visão em perspectiva do anjo em Marte, com o coração à direita. Imagem: ESA

A ESA afirma que o anjo em marte é uma combinação de elementos. A mão da figura, à esquerda, é um “poço de sublimação”, que se forma quando o dióxido de carbono é aquecido e passa do estado sólido para o gasoso, deixando um buraco na superfície do planeta.

A cabeça e o Halo do anjo em marte são resultado do impacto de um meteorito. O contorno do coração são escarpas íngremes, e sua parte interna e a asa são um vale com dunas de areia escura. A origem deste material é desconhecida, mas cientistas acreditam que ele tenha sido formado por atividade vulcânica no passado e trazido à superfície pela erosão e impactos com meteoros.

O polo sul de Marte é um dos principais locais onde os cientistas acreditam que haja água em estado líquido. Em 2018 um grande reservatório foi encontrado debaixo do gelo da região, que os cientistas acreditam ser similar a lagos sob o gelo da Antártida, como o lago Vladivostok. Meses atrás, a Mars Express encontrou três novas lagoas do que parece ser água salgada, também sob o gelo.

Embora Marte pareça seco e sem vida hoje, o planeta já foi muito mais quente e úmido no passado, como a Terra no começo de sua história. Embora a superfície possa não ser mais capaz de sustentar água líquida, seus subterrâneos ainda são um sistema amigável para antigos sistemas de lagos, que podem ter evidências de vida em Marte.