EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um mundo totalmente movido a energia elétrica e combustíveis renováveis parece uma utopia. No entanto, de acordo com uma equipe colaborativa de cientistas, formada por pesquisadores da University of South Australia e do Trinity College Dublin, isso é possível – desde que o mundo todo colabore com a ideia.

Em uma pesquisa recém-publicada, os especialistas explicam quais mudanças são necessárias em nossa matriz enérgica e tecnológica, bem como quais padrões de consumo precisam de alteração – isso se a expectativa fosse atingir 100% de renovabilidade.

publicidade

O futuro movido a energia renovável previsto pela equipe exigiria uma espécie de “eletrificação” significativa da matriz energética do planeta. No entanto, isso levanta questões importantes sobre o conflito potencial entre as demandas para a produção de combustível renovável.

Ao explicar o estudo, Luca Coscieme, pesquisador da Trinity College, comenta que, “em primeiro lugar, as grandes necessidades de combustível dos países de alta renda teriam que ser reduzidas, pois exigiria uma vasta quantidade de terra a ser coberta com plantações de biomassa se quiséssemos produzir combustível suficiente para satisfazer os mesmos níveis”.

Antes das mudanças no fornecimento de energia, países com alta demanda por combustível devem reduzir suas necessidades. Foto: LeoPatrizi/iStock

Além disso, Coscieme afirma que, além de “eletrificar radicalmente o fornecimento de energia desses países, seria necessário adotar uma tecnologia em que a eletricidade seria usada para converter gases atmosféricos em combustíveis sintéticos”.

Mesmo assim, o pesquisador diz ter esperanças de que o documento publicado possa reafirmar a visão dos envolvidos em um futuro sustentável – além de orientar um possível planejamento para contextualizar as necessidades de energia dentro de perfis em que combustíveis de alta tecnologia derivados de fontes renováveis possam ser usados.

publicidade

Por fim, ele cita que, mesmo com o possível sucesso das ideias descritas, tudo vai depender de “grandes desenvolvimentos tecnológicos futuros, da eficiência da eletrificação e da produção e refino de novos combustíveis sintéticos. Tal cenário provavelmente exigirá o uso de uma parte substancial – embora sustentável – de áreas florestais do mundo”.

Via: TechXplore