EnglishPortugueseSpanish

A “nova” variante do coronavírus que está aterrorizando o Reino Unido parece estar presente na Alemanha desde novembro, informou o jornal local Die Welt nesta segunda-feira (28).

Ao que tudo indica, a nova cepa do Sars-CoV-2 foi detectada por especialistas da Escola de Medicina de Hannover em amostras de um paciente mais velho, que acabou falecendo posteriormente. O hospital Charite de Berlim também confirmou as descobertas iniciais, apontou o relatório.

publicidade

Com isso, a Alemanha passa integrar a lista de países — incluindo França, Espanha e até o Brasil — que já observaram a presença da variante B1.1.7 em seus territórios.

Bandeira Alemanha
Alemanha já havia observado a nova cepa do Sars-CoV-2 em amostras datadas de novembro de um indivíduo infectado. Foto: Christian Wiediger/Unsplash

Na semana passada, o estado alemão Baden-Wuerttemberg também afirmou detectar a nova variante da Covid-19 em uma pessoa infectada que voou do Reino Unido para Frankfurt em 20 de dezembro.

O viajante havia chegado na Alemanha com o intuito de visitar seus parentes, mas testou positivo para o novo coronavírus. A pessoa foi buscada no aeroporto pelos seus familiares e, desde então, está isolada em sua residência.

Mais infecciosa

Apesar de não apresentar letalidade superior ao de outros tipos do coronavírus, a variante B1.1.7 mostra-se muito mais contagiosa.

publicidade

Segundo estudos recentes da London School de Higiene e Medicina Tropical divulgados no último dia 24, a variante do Sars-CoV-2 pode ser 50% a 74% mais transmissível do que as outras formas do vírus encontradas.

Também conhecida como VOC 202012/01, a variante possui cerca de 22 mutações em seu genoma. Uma delas em particular (N501Y), está localizada na proteína Spike do coronavírus, potencializando as propriedades de fixação nas células humanas.

E esse é um dos grandes problemas que vem sendo enfrentado no Reino Unido, onde a nova cepa do coronavírus tem se espalhado rapidamente.

Lockdown no Reino Unido
Reino Unido ampliou o lockdown em seu território por conta da nova variante do coronavírus. Foto: Felix/Rawpixel

Estima-se que 60% dos casos de coronavírus no país até o início de dezembro sejam relacionados à nova variante. “Se a tendência atual continuar, a nova variante poderá representar 90% dos casos até meados de janeiro”, afirmou Nick Davies, biólogo da London School.

Não à toa, o governo britânico ampliou o lockdown no território, em busca de frear os casos de contágio do novo coronavírus no país.

Fonte: Reuters/Uol