EnglishPortugueseSpanish

Após ficar parado por quase dois anos por conta de dois acidentes fatais, o Boeing 737 Max retomou voos comerciais no Brasil e nos EUA. Por aqui, a Gol trouxe o avião de volta ao serviço no início do mês, em uma viagem de 1h15, de São Paulo a Porto Alegre.

De acordo com a companhia aérea, uma programação regular de voos está planejada e a empresa acomodará qualquer pessoa que preferir evitar o avião.

publicidade
Gol Boeing 737 Max
Gol trouxe o Boeing 737 Max de volta ao serviço no início do mês. Imagem: Boeing/Divulgação

Já nos EUA, a aeronave voltou a operar na manhã desta terça-feira (29), em um voo da American Airlines de Miami para Nova York. Dentre os 100 passageiros estava o presidente da companhia aérea, Robert Isom. O país recebeu, em novembro, autorização da Administração Federal de Aviação do país (FAA) para retomar os voos com o Boeing 737 Max.

A American Airlines planeja usar o 737 Max para voos diários entre Miami e Nova York, com até 36 voos saindo de Miami todos os dias. Assim como a Gol, a American vai permitir que os passageiros preocupados em voar no Boeing remarquem seus voos.

Acidentes fatais

A frota mundial de aviões Boeing 737 Max está no solo desde março de 2019, depois que dois acidentes fatais levantaram preocupações sobre a segurança e a aeronavegabilidade da aeronave.

O primeiro ocorreu na Indonésia em outubro de 2018 e o segundo na Etiópia em março seguinte, matando um total de 346 pessoas. A Boeing diz que desde então consertou o sistema de controle de voo MCAS que foi responsabilizado por ambos os acidentes e tomou medidas para melhorar seu foco em segurança e qualidade.

Fontes: Cnet / NPR