EnglishPortugueseSpanish

Os Estados Unidos continuam avançando em questões relacionadas a regulamentação de voos com drones. Na segunda-feira (28), a Federal Aviation Administration (FAA, na sigla em inglês) anunciou ter aprovado mais regras que vão ao encontro de futuras entregas comerciais por estes equipamentos. As novas diretrizes passam a valer após 60 dias de sua publicação, o que ocorre no próximo mês.

Nesse sentido, uma nova orientação importante pode ser destacada. De acordo com o FAA, as aeronaves não tripuladas deverão possuir o que está sendo chamado de Remote ID. Ou seja, um sistema via radiofrequência que emitirá identificação e localização do equipamento para o solo. O FAA ressalta que o ID fornecerá “informações cruciais para nossas agências de segurança nacional e parceiros de aplicação da lei, e outros oficiais encarregados de garantir a segurança pública”.

publicidade

Dessa forma, o modo de identificação também dispensa a necessidade de o drone sobrevoar apenas por locais onde pode acessar a internet. O anúncio ainda explica que as fabricantes terão 18 meses para começar a produzir o ID.

Voo de drones sobre pessoas

Além disso, outra novidade anunciada com as novas regras é relacionada a voos sobre pessoas. Anteriormente, voos desta natureza eram permitidos apenas sobre pessoas que estavam participando da operação e que estivessem localizadas no interior de veículos estacionados ou em locais cobertos. Assim, com a nova diretriz, ficam permitidos voos sobre pessoas durante a noite, a depender da situação.

O comunicado da FAA também destaca que empresas que pretendem utilizar os drones em um futuro próximo para promover entregas de produtos deverão prezar por equipamentos que não possuam partes rotativas expostas. Luzes anticolisão também deverão estar visíveis nestes equipamentos.

publicidade
Nos EUA, voos de drones sobre pessoas durante a noite serão permitidos em algumas ocaisões. Créditos: Poket Idol/Shutterstock

“Essas regras finais tratam cuidadosamente das questões de segurança, proteção e privacidade, enquanto avançam nas oportunidades de inovação e utilização da tecnologia de drones”, disse a secretária de transportes dos EUA, Elaine L. Chao, sobre as novas medidas.

Já Steve Dickson, administrador da FAA, afirmou que “as novas regras abrem caminho para uma maior integração dos drones em nosso espaço aéreo, tratando de questões de segurança e proteção. Elas nos aproximam do dia em que veremos mais rotineiramente as operações de drones, como a entrega de pacotes”, destacou Dickson.

Atualmente, a FAA possui mais de 1,7 milhão de registros de drones e 203 mil pilotos remotos certificados.

Fonte: FAA