EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Painéis solares são cada vez mais populares quando o assunto é energia sustentável. A geração de eletricidade limpa, bem como a praticidade com que o sistema funciona, faz com que o equipamento seja procurado para ser instalado em casas, edifícios, empreendimentos, etc.

Pensando nisso e na necessidade de otimizar ainda mais este tipo de gerador, cientistas da Coreia do Sul desenvolveram um painel solar transparente que poderá ser acoplado a celulares, entre outros objetos móveis.

publicidade

Os pesquisadores da Incheon National University investiram em dióxido de titânio (TiO2) e óxido de níquel (NiO) para a criação. A combinação dos dois elementos proporciona um método semicondutor eficiente e “amigo” do meio ambiente. Além disso, o NiO possui alta transparência óptica, o que resulta em um material inovador.

Resumidamente, o Journal of Power Sources, onde a pesquisa foi publicada, explica que a Célula Fotovoltaica Transparente tem o objetivo de absorver luz visível e invisível, como a luz ultravioleta, e gerar eletricidade a partir desta ideia. Apesar desta Célula não ser uma descoberta recente, é a primeira vez que pesquisadores a unem a painéis de energia solar.

Os testes com o método foram realizados por meio da geração de energia para operar um pequeno ventilador.

diagrama e imagem do teste da qualidade do painel solar transparente
Teste do painel solar transparente foi feito por meio da geração de energia para um ventilador. Créditos: Journal of Power Sources/Divulgação

Benefícios do painel solar transparente

Se o novo painel solar transparente puder ser utilizado em larga escala, será possível instalá-lo em vários locais.  “Esperamos estender o uso de nosso design TPV a todos os tipos de materiais, desde edifícios de vidro a dispositivos móveis como carros elétricos, smartphones e sensores”, destaca o professor Joondong Kim, líder do estudo.

publicidade

A energia solar também pode ser extremamente econômica. A instalação de painéis deste tipo em residências ao redor do mundo pode ilustrar este aspecto. Da mesma forma, o método ainda pode gerar eletricidade, mesmo com pouca exposição à luz, como em dias nublados ou chuvosos.

Os estudos continuam para desenvolver os painéis transparentes também com outros materiais como, por exemplo, semicondutores 2D, nanocristais de óxidos de metal e semicondutores de sulfeto.

“Nossa pesquisa é essencial para um futuro verde sustentável – especialmente para conectar o sistema de energia limpa com nenhuma ou mínima pegada de carbono”, finaliza Kim.

Via: Tech Times/Science Daily