EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O TikTok lançou um filtro de realidade aumentada que usa o sensor LiDAR do iPhone 12. Com isso, o app consegue gerar um mapa tridimensional da cena e produzir animações que interagem com objetos do mundo real.

O filtro mostra uma contagem regressiva, ao fim da qual um balão com o número “2021” surge e explode em uma chuva de confete. Ao cair, as partículas interagem de forma realista com a cena, repousando sobre objetos ou respondendo aos movimentos do corpo de pessoas na imagem.

publicidade

Segundo o TikTok o filtro, que “une visualmente os mundos digital e físico” é só o começo. “Estamos animados para desenvolver ainda mais efeitos inovativos em 2021”, diz a empresa.

O Snapchat foi a primeira rede social a usar o LiDAR, um tipo de “radar laser”, presente no iPhone 12 Pro e Pro Max. Em setembro passado, quando os novos iPhones foram anunciados, uma demonstração no palco mostrou uma lente com uma mulher sentada à mesa, cercada por grama, flores e beija-flores virtuais.

O clipe demonstrava alguns recursos sofisticados de AR, como oclusão (quando um objeto virtual fica “atrás” de um real), detecção da posição de pessoas na cena e correção de perspectiva em tempo real.

publicidade
imagem do filtro de realidade aumentada do tiktok; aplicação utiliza tecnologia LiDAR do iphone 12
Filtro LiDAR do Snapchar, demonstrado durante o evento de lançamento do iPhone 12

TikTok vs EUA

A novela entre o TikTok e o governo dos EUA ganhou mais um capítulo no final de dezembro. Isso porque o governo americano recorreu da ordem de um juiz que impedia o Departamento de Comércio de impor restrições ao app chinês.

Carl Nichols, juiz distrital de Washington, é o segundo juiz dos EUA a bloquear tal tentativa. A ação de Nichols se deu após a juíza Wendy Beetlestone, da Pensilvânia, bloquear as restrições contra o TikTok programadas para 12 de novembro. Na ocasião, ela decidiu que o Departamento de Comércio provavelmente ultrapassou sua autoridade quando tentou proibir o funcionamento do app no país.

Um porta-voz do Departamento de Comércio dos EUA disse que continuaria a cumprir as liminares, mas pretendia “defender vigorosamente a [ordem executiva] e os esforços de implementação do Secretário de contestações legais”.

Desde agosto, o governo de Donald Trump tenta impor barreiras ao app da ByteDance. O presidente dos Estados Unidos disse que assinaria uma ordem executiva para que o TikTok fosse proibido de operar no país.

Na ocasião, ele comentou com alguns jornalistas que “no que diz respeito ao TikTok, estamos proibindo-o nos Estados Unidos”. Trump chegou a estipular uma data para que o TikTok fosse vendido nos EUA, mas o prazo foi adiado por diversas vezes.

Fonte: The Verge