EnglishPortugueseSpanish

A CES costuma ser um palco importantíssimo para a Intel, e em 2021, a companhia não poupou esforços. A empresa anunciou nada menos que quatro famílias de novos processadores que devem começar a chegar ao mercado ao longo do ano para todos os tipos de computadores.

Começando pelo mais importante: a empresa anunciou os chipsets Alder Lake, que utilizarão um mecanismo que já é conhecido entre processadores com tecnologia Arm. Eles misturarão núcleos de alto desempenho com outros de menor poder, mas mais economia de energia, que são ativados em situações menos exigentes, o que é especialmente importante para notebooks, que dependem da bateria.

publicidade

A companhia pretende basear o Alder Lake em uma evolução do design SuperFin de 10 nanômetros para tornar a arquitetura o padrão tanto para desktops como para dispositivos móveis, com previsão de chegada ao mercado a partir do segundo semestre.

A Intel descreve seus novos processadores como híbridos, misturando duas novas arquiteturas. Os núcleos de alto desempenho utilizam a arquitetura Golden Lake, enquanto os núcleos que buscam eficiência são o Gracemont, como cita o site The Verge.

A companhia aponta a renovação como uma grande transformação dentro da tecnologia x86, que chega em um momento crucial para a empresa. A Intel se vê cada vez mais pressionada no mercado de processadores, não apenas pela concorrente de longa data, a AMD. O lançamento dos chips Apple Silicon mostrou que a tecnologia da Arm está mais do que preparada para entregar alto desempenho para notebooks e desktops, onde o x86 é rei há décadas, o que força a Intel à renovação a partir da base.

Mais processadores

Além de falar da 12ª geração de processadores, a Intel também aproveitou a CES para ampliar o portfolio da 11ª geração, com os primeiros chips da série H da linha Core. A família é voltada para a utilização específica em notebooks, principalmente para laptops gamers.

A nova linha se beneficiará de tecnologias da arquitetura Tiger Like, incluindo uma GPU integrada melhor e o novo processo de 10 nanômetros, mas os primeiros produtos a chegarem ao mercado estarão no espectro low-end da linha da Intel, com um TDP de 35W. A empresa deve lançar outros modelos mais potentes para a família, incluindo modelos de 45W, em algum momento não definido.

A companhia apresenta o i7-11375H como o destaque da nova linha, com clocks de até 5 GHz, quatro núcleos e oito threads, que, segundo a Intel, supera o desempenho single-thread até mesmo dos modelos tops de linha da linha H do ano passado, mesmo consumindo menos energia.

Os novos chips devem começar a dar as caras ainda neste semestre, com os primeiros notebooks a fazerem uso da nova geração da linha H a serem revelados durante a CES 2021, por empresas como Acer, Asus, com a previsão de 40 produtos distintos até o meio do ano.