Lançada em 2019, a linha NanoCell foi a aposta da LG para o segmento de TVs LCD premium, no qual atuam também as TVs com tecnologia Quantum Dot. Já em 2020, a LG lançou modelos da linha NanoCell com a resolução 8K, que mostraram uma qualidade de imagem inigualável com cores mais vivas e precisas. São aparelhos que vão de 65 até 75 polegadas de tela. Nós pudemos testar essa linha e te contamos o que achamos delas e quais seus diferenciais. Confira os detalhes!

A linha NanoCell conta com produtos do segmento premium, sendo que isso já começa pelo seu design com bordas finas, que te deixam com mais tela. A base da linha 8K Nanocell da LG varia de acordo com o tamanho do produto, sendo que a sua peça pode vir no formato de um tipo de “arco” para os modelos de 65 polegadas (NANO96) ou com os “pézinhos” separados nos modelos de 75 polegadas (NANO95). Já nas conexões, que ficam na parte de trás dos produtos, temos: 4 portas HDMI 2.1, 3 portas USB e 1 saída de áudio óptica. Com as quatro entradas de HDMI, é possível conectar uma quantidade grande de produtos simultaneamente, como consoles de última geração, decodificadores e equipamentos de som sem ter que ficar alternando entre eles. O controle remoto vem com o já tradicional “smartmagic” e pode ser utilizado como o cursor de um mouse para navegar nos menus do sistema e dos aplicativos com facilidade.

Além de investir no processador, a LG também incluiu outros recursos em sua linha 8K para entregar a melhor qualidade de imagem possível. Os televisores da linha NanoCell contam com exclusiva tecnologia de nanopartículas, aplicadas diretamente ao painel, ao contrário das TVs quantum dot, que possuem uma camada adicional de filtro. Assim, elas são capazes de filtrar as ondas de luz excedentes para garantir imagens com cores puras. Além delas, estas TVs também trazem o “Full Array Local Dimming”, que atua na iluminação do painel, com um controle de iluminação por zonas, garantindo um maior controle do contraste, evitando vazamentos de luz. Já a tecnologia “EyeComfort” garante que os seus olhos fiquem protegidos de emissões nocivas de luz.

E uma vez que a imagem é um dos quesitos mais importante em uma TV, a LG também traz o modo Dolby Vision IQ, que funciona como um “HDR mais avançado” para fazer o ajuste de cores, brilho e contraste quadro a quadro da tela de acordo com as condições de iluminação do seu ambiente. Já o modo “Filmmaker” é para quem quer ter um cinema em casa, já que ele calibra a imagem reproduzida de filmes conforme a imaginação dos “diretores” para cada cena.

Para levar a imagem na resolução 8K a outro nível, a LG traz o processador Alpha 9 Gen 3 8K. Ele é capaz de transformar qualquer conteúdo com uma resolução próxima em 8K graças ao seu sistema aprimorado de upscaling. Além disso, este processador também faz uso de “inteligência artificial” com “deep learning” para reconhecer o conteúdo sendo reproduzido e aprimorar a sua cor, brilho e contraste, assim como contornos e profundidade para entregar uma qualidade de imagem superior. Não apenas isto, ele também transforma o som 2.0 em um som virtual 5.1. Somente dessa forma é que você sempre tem os melhores níveis de brilho, contraste, saturação, cor, som e o Real 8k! Assim, a LG é a primeira TV a exceder os padrões internacionais mínimos com relação à modulação de contraste.

Imagem é tudo, mas som também é fundamental. E o áudio dos modelos 8K da linha Nanocell merece um verdadeiro destaque com os seus 40 watts de potência. Além deles, quem também impressiona aqui é o sistema Dolby Atmos, capaz de fornecer um som tridimensional baseado em objetos para você sentir a localização e a movimentação das cenas.

Já no sistema operacional, na linha Nanocell 8K uma grande novidade fica por conta de poder dar comandos “Handsfree” através da LG Thinq AI e da Alexa, ou seja, você pode pedir para sua TV realizar ações sem sequer tocar no controle remoto. Não apenas isso: vale lembrar que tanto o Google Assistente quanto a Alexa, da Amazon, estão bem integrados ao WebOS e suportam comandos em português para que qualquer pessoa seja capaz de usá-los. O WebOS vem na versão 5.0, que continua com boa usabilidade, uma interface organizada e limpa. Os principais aplicativos de streaming também já vêm pré-instalados e prontos para serem usados.

Já quem está montando a sua casa inteligente poderá adicionar seus equipamentos e criar rotinas na plataforma LG ThinQ AI, que controla a própria TV e outros produtos da LG que estão no painel de controle. Além disso, outros produtos com o suporte a plataforma ThinQ Ai, Alexa ou Apple Homekit também são capazes de deixar você no controle da sua TV Nanocell.

A linha Nano 95 e 96 também vem com o suporte aos codecs “HEVC”, VP9 e “AV1”, que te permitem assistir até mesmo a conteúdos do YouTube e de outros serviços de streaming na resolução 8K. Quem preferir, é claro, também poderá se aproveitar destes codecs para reproduzir conteúdos locais a partir de um HD externo ou outros dispositivos de armazenamento.

Os modelos de TVs 8K da linha Nanocell da LG impressionam em praticamente todos os quesitos a começar pelo seu acabamento elegante. Já a qualidade de imagem é quem merece um maior destaque devido a todas tecnologias que a marca implementou para que até mesmo conteúdos com uma resolução menor possa ter uma qualidade única. Um outro fator importante, é claro, é o preço. Encontramos o aparelho por volta de R$11.800,00 em lojas físicas e online – um preço justo se levar em consideração a qualidade de imagem e outras tecnologias exclusivas da LG que marcam presença nele. Dessa forma, podemos afirmar que a linha 8K da LG Nanocell é a última palavra para quem procura qualidade de imagem.