EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Os turistas em voos internacionais para os EUA vão ter que apresentar testes negativos de Covid-19 até três dias antes da viagem. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) anunciou a nova medida de segurança nesta terça-feira (12). A regra passa a valer a partir do dia 26 de janeiro.

De acordo com o diretor do CDC, Robert Redfield, os testes “podem tornar as viagens mais seguras, saudáveis, e reduzir a propagação (do vírus) em aviões, aeroportos e nos destinos”. Redfield ressalta que, apesar de eficaz, essa prática não elimina totalmente os riscos de contaminação.

publicidade

Proibições de viagens

As companhias aéreas norte-americanas discutem se a nova medida de prevenção não seria o suficiente para substituir as proibições de viagens e outras medidas restritivas em vigor.

Por ora, quem não é cidadão americano ou residente permanente, por exemplo, não tem permissão para entrar nos Estados Unidos caso tenha passado pela China ou Reino Unido nos últimos 14 dias.

Máscara de proteção facial pendurada em banco de avião
Nova medida de segurança visa reduzir o contágio da Covid-19 em aviões e aeroportos. Imagem: A-photographyy/Shutterstock

O diretor executivo da Airlines of America, Nick Calio, também acredita que um plano “bem preparado e focado” em aumentar a testagem em turistas pode ser “muito mais efetivo” do que as restrições impostas pelo governo atualmente.

No entanto, mesmo que os testes consigam detectar e isolar turistas infectados com o coronavírus, não é um sistema livre de falhas. Um exemplo prático seria um viajante que testa negativo um dia antes do seu voo, e em seguida desenvolve algum sintoma a caminho do aeroporto.

publicidade

O requerimento entra em vigor semanas após o órgão do governo adotar a mesma medida para os voos vindos do Reino Unido. A ordem é baseada no temor de que novas variantes mais contagiosas da Covid-19, como a que surgiu no Reino Unido e já está presente nos EUA, continuem se espalhando.

Por fim, vale lembrar que a Covid-19 continua se espalhando em números alarmantes nos EUA, com uma média de 250 mil novos casos por dia.

Fonte: The Verge