EnglishPortugueseSpanish

Signal: CEO fala sobre crescimento explosivo após mudanças no WhatsApp

Redação 13 de janeiro de 2021

O app de mensagens instantâneas Signal experimentou crescimento explosivo nos últimos dias, após o anúncio da mudança nas políticas de privacidade do WhatsApp.

Para Brian Acton, cofundador do aplicativo, só há motivos para comemorar. Ao site TechCrunch, ele disse que esta é uma ótima oportunidade para o Signal brilhar e dar às pessoas uma escolha e uma alternativa.

publicidade

Acton destacou que o mensageiro passou por um crescimento lento por três anos antes da grande explosão. Nas palavras dele, “agora o foguete decolou”.

O cofundador do Signal ainda se disse empolgado por ver a discussão gerada em torno de temas como privacidade online e segurança digital.

Segundo Acton, o aplicativo agora está entre os mais baixados na App Store em 40 países, e na Google Play Store em 18 países.

Desde que foi lançado, em 2018, o Signal prometeu que não venderá os dados de seus usuários e que não irá exibir anúncios.

Acton bancou o investimento inicial de US$ 50 milhões, cerca de R$ 270 milhões, mas a plataforma também vive de doações dos usuários.

Entre eles, está o bilionário Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX. O empresário afirmou que não só já doou para o Signal, como pretende doar mais.

Vale lembrar que Brian Acton criou o WhatsApp em 2009, em parceria com Jan Koum. O mensageiro foi vendido depois ao Facebook.

Em 2017, Acton fundou a Signal Technology Foundation, dedicada a desenvolver produtos que prometem “proteger a liberdade de expressão e possibilitar a comunicação segura em escala global”.