A China mostrou um protótipo do que pode ser a sua próxima geração de trens de levitação magnética, ou maglev.

Pesquisadores da Southwest Jiaotong University apresentaram nesta semana um modelo de 165 metros de comprimento, que passará por testes em ambiente controlado.

publicidade

O trem chinês foi desenvolvido para viajar em velocidades de até 620 km/h, no entanto, a meta dos criadores é aumentar este limite, podendo atingir até 800 km/h no futuro.

Os pesquisadores ressaltam que ainda existem alguns problemas que precisam ser resolvidos antes de a nova tecnologia de levitação magnética se tornar viável para uso comercial, um processo que pode levar até seis anos.

O custo estimado para construir novas linhas ferroviárias preparadas para trens maglev é alto, perto da casa dos US$ 40 milhões por quilômetro de extensão, segundo Wu Zili, engenheiro sênior da equipe.

O desenvolvimento de trens da categoria maglev faz parte de uma iniciativa de Pequim para criar trajetos mais rápidos e econômicos entre as cidades.