EnglishPortugueseSpanish

Uma captura de tela mostra que, depois de mais de 10 horas em funcionamento, o Redmi K40 ainda pode manter cerca de 64% de uma carga completa. A novidade foi confirmada nesta segunda-feira (18) pelo gerente geral da Redmi, Lu Weibing, em uma postagem no microblog chinês Weibo.

Após 10 horas e meia ligado, o Redmi K40 consumiu pouco mais de 35% de carga. Imagem: Gizchina/Reprodução

De acordo com o medidor de carga da MIUI, o restante de autonomia já seria o suficiente para manter o celular ligado por mais 25 horas. Levando esses números em consideração, o dispositivo pode ultrapassar a barreira de 35 horas de uso contínuo longe da tomada.

publicidade

Ainda assim, vale ressaltar que o gerente geral da Redmi não revelou em quais condições de uso foram feitas as medições de bateria. De qualquer maneira, tudo indica que a subsidiária da Xiaomi não economizou no componente.

A captura de tela também acabou revelando a resolução do display utilizado no Redmi K40, que tem 2400 x 1080 pixels. O SoC escolhido, pelo menos para uma das versões do celular, deve ser o Dimensity 1200 da MediaTek.

Preço final e modelo com SoC Snapdragon 888

Redmi K40 pode vir com SoC Snapdragon 888. Imagem: Gizchina/Reprodução

De acordo com Weibing, o Redmi K40 vai contar também com o SoC Snapdragon 888, o mesmo chip utilizado no Xiaomi Mi 11. Essa versão custará cerca de US$ 463 (aproximadamente R$ 2.455 em conversão direta) para a versão de base no varejo chinês.

O dispositivo deve trazer uma tela com tecnologia OLED e taxa de atualização de 120Hz, outra aposta da marca que posiciona o Redmi K40 como um aparelho capaz de bater de frente com smartphones muito mais caros.

publicidade

Vale destacar que, até o momento, esse é o celular mais barato do mercado com o novo chipset da Qualcomm. Por enquanto, também não foram reveladas mais informações sobre as especificações do novo dispositivo da Redmi.

Via: Gizchina