EnglishPortugueseSpanish

A Opera anunciou a aquisição da YoYo Games, cuja tecnologia levou à criação de jogos como “Spelunky” e “Hotline Miami”, sucessos no mercado independente dos videogames. Segundo o VentureBeat, o valor da compra foi de US$ 10 milhões.

A YoYo Games é conhecida pela oferta de tecnologias e interfaces de desenvolvimento de jogos para quem tem pouca ou nenhuma experiência com programação, como a plataforma GamerStudio 2. Ela é comum em jogos 2D, com interface do tipo “clique e arraste” e um script feito em linguagem específica para títulos mais avançados.

publicidade

Segundo o vice-presidente executivo de navegadores da Opera, Krystian Kolondra, um dos objetivos é ampliar o acesso dos iniciantes à GameMaker, motor de jogos da YoYo Games, bem como fomentar sua utilização por grandes estúdios.

“Para nós, os jogos são mais como uma comunidade agora”, disse Kolondra. “Isso vai acelerar nosso crescimento, pois será uma proposta de valor única”.

desenvolvedor jogos
Compra visa ampliar acesso de iniciantes à plataforma de desenvolvimento de jogos. Imagem: DC Studio/Shutterstock

A empresa também pretende reforçar o time por trás do OperaGX, seu navegador destinado a jogadores e entusiastas do PC. A ideia da Opera é criar uma divisão denominada Opera Gaming, mesclando os times da YoYo Games e do OperaGX.

Ainda não está claro, porém, se isso significa que a marca do estúdio adquirido deixará de existir ou se continuará atuando de forma independente.

Navegador OperaGX

Lançado em 2019, o OperaGX permite definir limites de consumo de RAM, CPU e rede para o navegador. Assim, seu jogo ou serviço de streaming fora do navegador será executado mais consistentemente, com mais largura de banda da rede à disposição.

O OperaGX também possui diversas opções de personalização, efeitos sonoros, música de fundo, entre outras possibilidades de customização.

Opera GX
O navegador voltado para jogos, Opera GX. Imagem: Divulgação/Opera

Disponível para Windows, macOS e Linux, o Opera GX é gratuito e também conta com opção para smartphones Android e iPhone (iOS).

Fonte: Opera / VentureBeat