EnglishPortugueseSpanish

Um app de bate-papo para unir todas as tribos (“como foi o Norvana”, como diria Dinho Ouro Preto). Essa é a promessa do Beeper, criado por Eric Migicovsky, CEO e fundador da ex-fabricante de smartwatches Pebble.

O projeto, que antes se chamava NovaChat, cobra uma assinatura de US$ 10 por mês para integrar, numa única interface, WhatsApp, Signal, Telegram, Slack, Twitter, Discord, Instagram, Facebook Messenger e outras redes de chat. O Beeper será lançado para MacOS, Windows, Linux‍, iOS e Android.

publicidade

A plataforma é baseada no protocolo de mensagens de código aberto Matrix e, embora o aplicativo cliente em si não seja de código aberto, as pontes que o conectam a outros serviços de chat são. “Decidimos abrir o código de todas as nossas pontes para permitir que você audite como o Beeper se conecta a cada rede de chat e verifique a segurança de seus dados”, afirma o site do aplicativo.

O Beeper ainda conta com busca integrada entre os aplicativos de mensagem. Imagem: Beeper/Divulgação

Migicovsky conta que tem usado o Beeper como seu cliente de mensagens padrão nos últimos dois anos, mas o aplicativo ainda não está disponível para o público geral. Em vez disso, o Beeper pede aos usuários em potencial que preencham um formulário em seu site para receber um convite.

iMessage fora da Apple?

Um dos destaques do Beeper é a promessa de enviar e receber mensagens do iMessage em plataformas que não são da Apple, como Android, Windows e Linux. Migicovsky diz que o app consegue essa façanha “usando alguns truques”.

No FAQ do site do Beeper há uma explicação mais detalhada. Se você tem um Mac sempre online, pode instalar o aplicativo para funcionar como uma ponte, semelhante à abordagem que o AirMessage usa.

publicidade

Caso você não tenha o equipamento disponível, o Beeper se compromete a enviar um “iPhone desbloqueado com o aplicativo instalado” para funcionar como ponte. Migicovsky disse que tem atualmente 50 iPhone 4S antigos prontos para serem reciclados. Não está claro, porém, se o envio do smartphone está incluso na assinatura de US$ 10 por mês.

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!