EnglishPortugueseSpanish

O aplicativo “Conecte SUS”, disponibilizado pelo Ministério da Saúde para reunir as informações médicas de usuários do Sistema Único de Sáude, será usado para facilitar o monitoramento da vacinação contra a Covid-19 no País. A Carteira Nacional Digital de Vacinação, disponível no app, será atualizada assim que o cidadão receber sua dose de imunizante.

Os cadastrados no sistema poderão consultar o tipo de vacina aplicada, o lote de fabricação e a data em que a dose foi tomada. O usuário poderá saber ainda o dia exato de aplicação de uma possível segunda dose e evitar vacinas de laboratórios diferentes.

publicidade

Disponível para Android e iOS, o Conecte SUS registra todas as vacinas aplicadas nas redes pública e privada – não só a da Covid-19. O aplicativo ainda guarda dados de atendimentos, internações, medicamentos prescritos e exames realizados.

imagens da vacinação contra a covid-19 acontecendo em uma tribo no amazonas
Vacinação na aldeia indígena Umariaçu, próximo a Tabatinga, Amazonas. Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Além da Carteira Nacional Digital de Vacinação, está disponível no Conecte SUS o Cartão Nacional de Saúde (CNS), mais conhecido como Cartão SUS, o documento de identificação do usuário da rede pública de saúde.

Para gerar um CNS virtual é preciso, primeiramente, baixar o aplicativo Conecte SUS e fazer o login a partir do CPF. Para quem ainda não tem uma conta, basta clicar na opção “Crie sua Conta” para ser direcionado às alternativas de cadastro.

Depois de feito o login, toque no menu “Home” do aplicativo para encontrar um ícone laranja localizado na parte inferior direita da tela, o qual deve ser clicado para que seja gerado o CNS.

publicidade

O Ministério da Saúde esclarece, porém, que não é obrigatório ser usuário do Conecte SUS para ser vacinado contra a Covid-19. Caso você não tenha o aplicativo, é só levar ao posto de saúde, quando o usuário for convocado para tomar sua dose, um documento de identificação com número do CPF.

Indivíduos com comorbidades serão pré-cadastrados no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI). Aqueles que não tiverem sido pré-cadastrados poderão apresentar comprovante que demonstre o pertencimento a um dos grupos de risco (exames, receitas, relatório médico, etc.) no momento da vacinação.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!