A Apple foi processada por um proprietário de um iPhone 11 por vender celulares sem carregador no Brasil. Tudo começou em novembro de 2020, quando o consumidor de Piracicaba, no interior de São Paulo, recebeu o aparelho em casa e não gostou da “surpresa”.

Em resposta, a Apple declarou que a informação de que não iria mais incluir esses acessórios foi amplamente divulgada pela companhia e destacou que a “falta de informação” não poderia ser usada como argumento.

publicidade

E realmente o cliente teve que aceitar ficar sem o carregador. A ação foi julgada como improcedente. O juiz responsável pelo caso afirmou que não se pode proibir a venda de celulares sem carregador ou acessórios no Brasil. A decisão de concordar ou não com essa prática de venda, segundo ele, deve partir dos consumidores.

Desde outubro do ano passado, a Apple passou a incluir apenas um cabo Lightning na caixa dos iPhones 12, 11, XR e SE. Essa nova medida, de acordo com a empresa, ajudaria a diminuir o descarte de lixo eletrônico no meio ambiente.