EnglishPortugueseSpanish

Começa nesta segunda-feira (25) o prazo para a reaplicação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os candidatos que se enquadrarem em algum dos pré-requisitos para solicitar a reaplicação devem, até o dia 29 de janeiro, efetuar o pedido on-line.

O pedido deve ser feito via página do participante, no portal do Inep. Os candidatos devem fazer o login com os dados pessoais cadastrados na plataforma.

publicidade

As datas para reaplicação da prova serão nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Quem tem direito à reaplicação do Enem?

A reaplicação pode ser solicitada por qualquer participante que tenha sido diagnosticado com Covid-19 ou alguma outra doença infectocontagiosa prevista pelo Inep.

Segundo o edital do Enem, as doenças infectocontagiosas são as seguintes:

  • Coqueluche
  • Difteria
  • doença invasiva por Haemophilus
  • Influenza
  • Doença meningocócica e outras meningites
  • Varíola
  • Influenza humana A e B
  • Poliomielite por poliovírus selvagem
  • Sarampo
  • Rubéola
  • Varicela
  • Covid-19

Na Página do Estudante, o candidato deve inserir o número de identidade e um comprovante médico legível que ateste alguma das doenças citadas acima.

publicidade

O documento anexado deve estar em formato PDF, PNG ou JPG, constar o nome completo do participante, descrição do diagnóstico, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10) e a assinatura do médico, com o registro no Conselho Regional de Medicina e no Ministério da Saúde. Também deve estar assinalada a data do atendimento.

Participantes chegam ao centro de educação de Jovens e adultos, para o segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)
Participantes que se enquadrem em algum dos pré-requisitos podem requisitar reaplicação da prova do Enem. Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil

Segundo tópico 17.1.3 do edital do Enem, além da comprovação de infecção, candidatos que tenham sido afetados por algum “incidente logístico” também podem reaplicar.

O Inep define como incidente logístico: “desastres naturais (que prejudiquem a aplicação devido ao comprometimento da infraestrutura do local), falta de energia elétrica (que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural), falha no dispositivo eletrônico fornecido ao inscrito que solicitou uso de leitor de tela, erro de execução de procedimento de aplicação pelo aplicador, que tenha, comprovadamente, causado prejuízo ao participante”.

Cada caso de “incidente logístico” será avaliado individualmente e o candidato poderá consultar, na própria página do participante, o resultado do pedido.

Aqueles que foram barrados em consequência da capacidade máxima de 50% de cada sala de aula também possuem direito à reaplicação.

Via: Uol