Categoras: Notícias

Netflix e YouTube podem exigir codec AV1 para reproduzir vídeos

YouTube e Netflix já oferecem suporte parcial ao codec AV1 (AOMedia Video 1), mas podem, em breve, exigir que os dispositivos tenham aceleração via hardware compatível com o formato. Só assim, em tese, poderão continuar a consumir conteúdo nas plataformas.

A informação foi divulgada pela Synaptics, desenvolvedora pública de hardware e software de interface humana americana, durante o lançamento do VS640, seu novo chip. Na ocasião, a companhia declarou que já oferece a decodificação de vídeos no formato AV1 e que ele pode virar padrão no futuro.

Vale ressaltar que o Google também pretende adicionar o suporte ao codec AV1 na plataforma Android TV. Outras companhias, como a LG e a Samsung, também já confirmaram a compatibilidade com o formato nas suas próximas TVs.

O que é o formato AV1?

Formato AV1 consome menos banda de conexão e oferece qualidade de imagem superior. Imagem: Virrage Images/Shutterstock

O AV1 é um formato de codificação de vídeo aberto e livre de royalties, inicialmente projetado para transmissão de vídeo pela internet. O fato do codec ser baseado em código aberto torna o AV1 uma opção mais barata e atraente para as fabricantes. Outra vantagem é o processo de compressão de imagem 50% mais eficaz. Isso significa que mesmo com velocidade de conexão mais baixa, é possível assistir vídeos com qualidade superior.

A questão é que alguns dispositivos móveis, inclusive lançados recentemente, ainda não oferecem compatibilidade com o formato. A Qualcomm, por exemplo, não adere ao formato no novo chip Snapdragon 888. Em tese, isso pode se tornar um problema se, de fato, o AV1 se tornar uma exigência para continuar assistindo vídeos na Netflix e no YouTube.

Até então, as plataformas não confirmaram ou negaram a informação divulgada pela Synaptics quanto ao novo pré-requisito das plataformas de streaming e de vídeos.

Via: Android Central

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


Experimente o Disney+. Clique aqui e Assine agora!

Esta post foi modificado pela última vez em 29 de janeiro de 2021 14:23

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Gabriel Sérvio