Uma nova patente da Xiaomi, descoberta e publicada nesta sexta-feira (29) pelo site 91mobiles, revela um celular com módulo de câmera destacável. Segundo o site, a alternativa vem para substituir mecanismos deslizantes e recortes na tela para a câmera frontal. A tecnologia permitiria, então, remover o módulo da traseira para usá-lo em selfies.

A patente, registrada na WIPO (World Intellectual Property Organisation), traz imagens do seu funcionamento. Assim como nos celulares recentes, o módulo traz suporte a múltiplas lentes. Em uma das imagens, é possível notar um módulo retangular, e em outra, o módulo é apresentado em formato circular com quatro “espaços”.

publicidade
imagem da patente do celular da xiaomi com câmeras traseiras destacáveis
O módulo de câmera dos próximos celulares da Xiaomi pode ser modular. Imagem: 91mobiles/Reprodução

Não são detalhados quais mecanismos e sensores serão implementados no módulo destacável. Mas, para permanecer preso ao celular, ele deve utilizar algum tipo de fixador, como imãs, por exemplo.

O design, em si, não foge muito da estrutura dos celulares modernos. A não ser pelo fato de que o módulo de câmeras é destacável, o visual apresentado nas imagens é bastante “conhecido”. A ideia, aqui, seria implementar uma solução modular para que a Xiaomi possa ter, no mercado, um dispositivo móvel sem nenhuma intervenção na tela.

Celular sem nada atrapalhando a tela

Os primeiros dispositivos sem nenhum tipo de recorte ou entalhe na tela, na realidade, não utilizam nenhuma engenharia modular. A Asus, por exemplo, utiliza um módulo giratório desde o Zenfone 6. A ZTE, por sua vez, tem o Axon 20 5G com uma câmera sob a tela que fica mais escondida.

imagem da patente do celular da xiaomi com câmeras traseiras destacáveis
Com um módulo de câmera modular, celulares da Xiaomi eliminariam recortes e entalhes da tela para a câmera frontal. Imagem: 91mobiles/Reprodução

Vale notar, também, que o registro de patentes não garante que uma marca vá, de fato, lançar um dispositivo comercial com a tecnologia embarcada. Em muitos casos, ele serve para, literalmente, apenas proteger a propriedade intelectual de uma empresa. A Xiaomi, por sua vez, não comenta esse tipo de exposição.

Ainda segundo rumores, a Xiaomi trabalha em um celular com tela dobrável. É esperado que ele tenha design similar ao do Galaxy Z Fold2, com uma tela na parte externa de tamanho “regular” (para um celular atual) e outra, interna, de tamanho maior. O lançamento do dispositivo deverá acontecer ainda em 2021.

Fonte: 91mobiles