O Clapper, plataforma similar ao TikTok e que defende a liberdade de expressão, está virando uma espécie de refúgio para usuários de extrema-direita nos Estados Unidos.

Muitos deles foram banidos de outras plataformas ou são “órfãos” do Parler, que foi tirado do ar depois do ataque ao Capitólio no início de janeiro.

publicidade

A rede social já conta com mais de 500 mil downloads, e o número de usuários não parou de crescer nas últimas semanas.

Ao portal The Verge, Edison Chen, CEO e cofundador do Clapper, disse que a rede já identificou vários usuários suspeitos e está conduzindo uma investigação interna para saber se eles violaram ou não as políticas de uso do aplicativo.