EnglishPortugueseSpanish

É o fim de uma era na Amazon. Jeff Bezos, fundador e CEO da companhia desde o seu início dos anos 1990, anunciou nesta terça-feira (2) que não ocupará mais o cargo a partir do terceiro trimestre de 2021 e se afastará das atividades cotidianas da companhia.

Apesar de deixar o posto de CEO, Bezos continuará tendo um papel importante na Amazon. Ele migrará para a função de presidente do conselho da empresa, então ele ainda terá voz importante nos rumos da companhia. Além disso, sendo o maior acionista da empresa, ele continuaria sendo relevante mesmo se optasse por não ocupar mais nenhum cargo.

publicidade

Com a saída de Bezos, a companhia já definiu quem será o novo CEO. O assento passará a ser ocupado por Andy Jassy, um veterano da Amazon que já ocupava um cargo de liderança dentro dos negócios. Ele era o CEO do Amazon Web Services (AWS), braço de computação em nuvem da companhia que é uma das áreas mais rentáveis do conglomerado e líder absoluto de mercado.

Com as novas funções, Bezos deve ocupar menos de seu tempo com a Amazon e pode dedicar-se mais a outras atividades. Entre seus projetos paralelos está a Blue Origin, sua empresa de engenharia aeroespacial, e atividades filantrópicas. Bezos, que sempre foi criticado pela falta de atuação em atividades beneficentes como é comum entre bilionários que alcançam seu patamar de fortuna, anunciou no ano passado o Bezos Earth Fund, que oferecerá US$ 10 bilhões a projetos de defesa ambiental.

Não há como negar que o período de Bezos na liderança da Amazon foi produtivo, tanto para ele quanto para a companhia. A Amazon foi uma das poucas companhias a sobreviver à bolha “.com” do início dos anos 2000 e conseguiu sustentar um modelo de negócios altamente rentável, expandindo suas atividades ao longo dos anos. Hoje, o conglomerado vale mais de US$ 1,7 trilhão em capitalização de mercado e é um dos poucos a superar a marca trilionária. Já do lado de Bezos, ele chegou ao posto de pessoa mais rica do mundo, superando o patrimônio de US$ 200 bilhões.

A saída de Jeff Bezos, no entanto, não desfalca a Amazon na questão de familiaridade com a companhia. Andy Jassy já faz parte da companhia desde 1997 e foi o líder da AWS desde sua criação ainda em 2003. Como aponta o site The Verge, o nome escolhido para a sucessão de Bezos, com sua experiência com o negócio de computação em nuvem, dá a entender que esse setor pode ser uma prioridade mais alta para o conglomerado do que o comércio eletrônico.