A SpaceX recebeu autorização da FAA (Federal Aviation Administration, a agência que regula o setor aeronáutico e aeroespacial nos EUA) para o voo de teste da Starship SN9, nono protótipo da espaçonave que a empresa espera usar em um futuro próximo para colonizar Marte.

A autorização veio na manhã desta terça-feira (2). A agência informou que “o lançamento da Starship da SpaceX a partir de Boca Chica é esperado, sem grande impacto”. Além da autorização da FAA, as condições climáticas também são favoráveis para o lançamento.

publicidade

Uma tentativa de lançamento da SN9 havia sido programada para a segunda-feira passada (25), mas foi cancelada pois a SpaceX não tinha autorização da FAA para o voo. Contrariado, Elon Musk disse via Twitter que “a divisão espacial da FAA tem uma estrutura regulatória fundamentalmente quebrada”.

A expectativa é que a SN9 chegue a 10 km de altitude faça uma manobra chamada de “belly flop” (algo como “barrigada”), quando se posiciona horizontalmente durante a descida para usar a atmosfera como freio e reduzir sua velocidade na reentrada. Antes do pouso, ela volta à orientação vertical e aciona seus propulsores para reduzir a velocidade a tocar o solo.

Foi neste último momento que o teste do protótipo anterior, o SN8, deu errado. Pressão insuficiente em um dos tanques de combustível fez com que os propulsores produzissem menos empuxo do que o esperado, e a espaçonave se aproximou do solo rápido demais. O resultado foi uma imensa bola de fogo, em vez de um pouso suave.

Embora seja praticamente idêntica à SN8, o lançamento da SN9 tem um “gostinho” especial: a SpaceX já posicionou uma outra Starship, a SN10, em uma plataforma a poucos metros de distância, produzindo uma cena incomum: duas espaçonaves, lado a lado, apontando para o céu.

Fonte: Ars Technica