A Amazon terá que pagar US$ 61,7 milhões, cerca de R$ 330 milhões, à Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos.

A empresa foi multada por não repassar integralmente aos motoristas do serviço de entregas Amazon Flex o valor das gorjetas que recebiam dos consumidores.

publicidade

O Amazon Flex é um programa em que motoristas particulares se cadastram para fazer entregas de mercadorias de serviços da empresa de Jeff Bezos, como o Prime Now e AmazonFresh. Ao anunciar o serviço aos motoristas, a Amazon dizia que eles receberiam de US$ 18 a US$ 25 por hora de trabalho, mais o valor total das gorjetas dadas pelos consumidores.

A empresa também dizia a estes que 100% do valor das gorjetas seria repassado aos motoristas.

O dinheiro da multa será usado para compensar os motoristas do Amazon Flex. Além disso, a empresa será proibida de fazer declarações enganosas sobre a provável renda de qualquer motorista.