O Instagram está tomando medidas agressivas contra membros da comunidade “OGUsers“, que usam invasão, extorsão e trapaças para assumir o controle de contas com nomes de usuário valiosos em vários aplicativos e redes sociais.

Em declaração ao site Motherboard, a empresa afirmou que desmascarou as identidades reais de várias pessoas envolvidas no comércio destes nomes de usuário, desativando várias contas que os golpistas haviam roubado e enviando cartas para as pessoas identificadas exigindo que cessem suas atividades ilegais.

publicidade

As cartas detalham como o destinatário violou os termos do Instagram, exigem que eles parem todas as atividades nas plataformas da empresa e demandam uma resposta em 48 horas.

Elas também exigem que o destinatário forneça informações ao Instagram sobre outras pessoas que estão envolvidas na atividade, e dizem que a empresa pode tomar medidas adicionais se a pessoa ignorar o documento.

O Instagram disse ao Motherboard que está desativando centenas de contas de alto valor obtidas e vendidas por membros do OGUsers. Isso inclui contas pertencentes a intermediários, que atuam como terceiros entre o comprador e um vendedor, e “swappers”, que movem nomes de usuário de alto valor para novas contas do Instagram, fora do alcance de seus proprietários originais.

Nomes de usuário cobiçados ou contas com grande número de seguidores são alvo de grupos como o OGUsers. Imagem: Shutterstock

Um porta-voz do Facebook, dono do Instagram, disse que a empresa já havia tomado medidas semelhantes contra os membros do OGUsers, mas esta é a primeira vez que o faz publicamente.

Segundo a empresa, a intenção é mostrar que esse tipo de comportamento viola os termos de serviço do site, mas também destacar os danos reais que os membros da comunidade estão causando.

Os porta-vozes do Facebook se recusaram a entrar em detalhes sobre os métodos específicos usados ​​para identificar as pessoas por trás da compra e venda de contas, mas disseram que pelo menos algumas delas envolviam coleta de inteligência aberta (OSINT, Open Source Inteligente), quando investigadores correlacionam informações disponíveis em múltiplas redes e serviços para identificar um usuário.

Outras empresas de tecnologia também agiram contra a comunidade OGUsers recentemente. E um comunicado, um porta-voz do TikTok disse ao Motherboard: “Como parte de nosso trabalho contínuo para encontrar e interromper comportamento não autêntico, recentemente recuperamos vários nomes de usuário do TikTok que estavam sendo usados ​​para invasão de contas. Continuaremos nos concentrando em nos mantermos à frente da evolução das táticas dos malfeitores, incluindo a cooperação com terceiros e outros na indústria. “

Um porta-voz do Twitter disse: “Suspendemos permanentemente uma série de contas do Twitter participantes da rede à qual você fez referência, com base em nossa política contra a manipulação de plataforma e spam”. O Twitter acrescentou que algumas das contas tinham alta contagem de seguidores ou nomes de usuário curtos e exclusivos; características que são particularmente valiosas para os membros da OGUsers.

Um porta-voz do Facebook disse que as empresas não estão coordenando as decisões a serem aplicadas, mas que as equipes de inteligência de ameaças do Facebook e as de outras empresas discutem regularmente sobre ameaças, incluindo quais técnicas os hackers podem estar usando.

Já o porta-voz do Twitter acrescentou em sua declaração: “Posso confirmar que esta investigação foi feita em conjunto com o Facebook”. O Instagram disse que também está colaborando com forças policiais locais e governos para responsabilizar as pessoas por crimes que vê na rede social.

Fonte: Motherboard