Próximo CEO da Amazon reforça seu compromisso com a criação de jogos

Andy Jassy, que irá suceder Jeff Bezos como CEO da Amazon a partir do terceiro trimestre deste ano, reforçou em um e-mail a funcionários seu compromisso com o desenvolvimento de jogos, embora reconheça alguns dos desafios que a equipe tem enfrentado.

A Amazon tem um estúdio de desenvolvimento de jogos, o Amazon Game Studios (AGS) desde 2012. Mas apesar de já ter contado com o talento de desenvolvedores que participaram da criação de jogos como Portal, Far Cry 2 e System Shock, até agora a equipe não conseguiu emplacar um sucesso sequer. 

Seu jogo mais recente, Crucible, foi lançado em maio de 2020 e seus servidores foram desativados em novembro passado, após apenas seis meses de operação. O estúdio foi o foco de um artigo da Bloomberg publicado na semana passada, que afirma que a equipe cultiva uma cultura machista e tóxica, que alienou várias mulheres que participavam da equipe.

Trailer de lançamento de Crucible

Segundo outros membros entrevistados pela Bloomberg, a falta de sucesso seria resultado da inexperiência do líder do estúdio, Mike Frazzini, que veio da divisão de livros da Amazon. Antes de se juntar ao AGS, ele nunca havia criado um jogo sequer.

“Alguns negócios decolam no primeiro ano, outros levam muitos anos”, disse Jassy. “Embora ainda não tenhamos atingido um sucesso consistente com o AGS, acredito que iremos conseguir se persistirmos”. 

“Ter sucesso logo no começo é certamente menos estressante, mas quando demora mais, ele é certamente mais doce”, afirmou o futuro CEO. “Acredito que esta equipe vai chegar lá se continuarmos focados no que mais importa”.

Frazzini respondeu às acusações de machismo no artigo da Bloomberg dizendo: “temos tolerância zero a este tipo de comportamento, ou a qualquer coisa menos que um ambiente de trabalho totalmente igualitário e inclusivo”.

Quanto à sua inexperiência, ele afirma que “aprendemos e melhoramos muito ao longo do tempo, e eu me incluo nisto, e continuaremos assim. Fazer grandes jogos é difícil, e não vamos acertar tudo”.

A Amazon tem seu próprio serviço de streaming de jogos, o Luna

A investida mais recente da Amazon no mercado de jogos é o Luna, um serviço de streaming de jogos similar ao Stadia que foi lançado em setembro passado. Por US$ 6 (cerca de R$ 32) os usuários podem assinar o Luna+, que dá acesso gratuito a um catálogo de jogos que inclui “Resident Evil 7”, “Control”, “Panzer Dragoon”, “A Plague Tale: Innocence”, “The Surge 2”, “Yooka-Laylee”, “The Impossible Lair and Iconoclasts”, “GRID”, “ABZU” e “Brothers: A Tale of Two Sons”.

O Luna terá outros canais de jogos, aos quais jogadores podem assinar separadamente. Um que já está em operação é o da Ubisoft, com jogos como “Assassins Creed Valhalla”, “Far Cry 6” e “Immortals Fenyx Rising”, entre outros.

Fonte: Bloomberg

Esta post foi modificado pela última vez em 4 de fevereiro de 2021 12:23

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Rafael Rigues