A Sony lançou uma atualização de sistema para o PlayStation 5 que corrige um bug que essencialmente fazia com que um jogo fosse instalado duas vezes, o que poderia gerar confusão entre os usuários e desperdiçar espaço na memória do console.

Alguns jogos de PlayStation 4 tem versões otimizadas para o PlayStation 5, como é o caso de Spider Man: Miles Morales. Segundo a Sony, em “raras ocasiões”, ao inserir no videogame um disco com a versão PS4 de um jogo, um bug fazia com que ela fosse instalada mesmo que uma versão otimizada para o PS5 já estivesse no sistema.

publicidade

O comportamento esperado seria o console ignorar a versão PS4 no disco e abrir a versão para o PS5 armazenada na memória interna. Como resultado do bug o usuário acabava com ambas as versões no console, gastando espaço desnecessariamente.

Spider Man: Miles Moraes, é um dos jogos que tem versão para PlayStation 4 e PlayStation 5
Alguns jogos, como Spider Man: Miles Moraes, tem versão para PlayStation 4 e PlayStation 5. Imagem: Sony

O problema fica óbvio ao notarmos que o PS5 tem “apenas” 667 GB de armazenamento interno disponível, e um jogo como Spider Man: Miles Morales ocupa 50 GB. É possível remover a “duplicata” manualmente nas configurações do console, mas isso exige intervenção manual do usuário.

Segundo a Sony, a versão 20.02-02.50.00 do sistema operacional do PS5 também “melhora o desempenho” do console e também permite editar vídeoclipes usando o Share Factory Studio a partir da galeria do console. Esta é a quarta atualização de sistema do PS5, desde que o console foi lançado em novembro passado.

Loucos pelo PlayStation 5

Recentemente a chegada de uma nova remessa do console a uma loja de eletrônicos no Japão causou tanta confusão que as vendas tiveram que ser encerradas. Tantas pessoas foram até uma das lojas da rede Yodobashi Camera, em Akihabara, que um tumulto tomou conta do local.

O PlayStation 5 foi lançado no país em novembro passado, mas meses depois ainda é difícil conseguir uma unidade do console. Já antevendo problemas, a loja distribuiu bilhetes numerados para poder atender os clientes na ordem. Foi tudo em vão.

A multidão se concentrou na loja porque a Yodobashi é uma das poucas lojas que não exige que um comprador use um cartão de crédito da própria rede para adquirir o console.

A medida foi instituída pelos varejistas para evitar que uma única pessoa compre múltiplos consoles e revenda eles online com uma boa margem de lucro, prática conhecida como “scalping”.

Ou seja, é provável que boa parte dos consumidores que foram à loja seja composta não por gamers, mas por atravessadores querendo ganhar um dinheiro extra. Algo comum sempre que um novo console é lançado e os estoques iniciais são escassos.

Na confusão, autoridades foram chamadas ao local e as vendas do console foram canceladas.

Fonte: Tom’s Guide