EnglishPortugueseSpanish

Grandes fabricantes de microchips, como Qualcomm e AMD, alertam que a escassez do produto no mercado deve continuar até a metade de 2021, o que pode afetar a oferta de uma série de dispositivos, como celulares, notebooks, consoles e até mesmo periféricos, como webcams, microfones e fones de ouvido. 

Em uma teleconferência com acionistas, o novo CEO da Qualcomm, Cristiano Amon, alertou os investidores da companhia que a falta do produto afeta toda a indústria, não se limitando somente a tecnologias novas e mais sofisticadas, mas também afeta a fabricação de dispositivos mais simples que são usados em mercados mais amplos, como o de automóveis. 

publicidade

Recentemente, a Ford dos Estados Unidos reduziu em cerca de 50% a produção de seu automóvel mais vendido no país, o caminhão F-150. Com isso, a fábrica da companhia em Dearborn, no estado do Michigam, reduziu sua operação de três turnos para apenas um, enquanto a produção em Kansas City, no Missouri, passou por redução de três para dois turnos. 

Crise também afeta mercado de consoles

As vendas dos consoles recém-lançados por Microsoft e Sony também sofreram um impacto significativo por conta da escassez de chips no mercado. Com uma oferta baixa de produtos em relação à demanda dos consumidores, que chegaram a enfrentar filas de 4 horas em lojas e voltaram para casa com as mãos abanando, a Microsoft precisou pedir um auxílio para a AMD para conseguir manter a produção dos Xbox Series S e Series X. 

E até mesmo as fabricantes de componentes para computadores gamers, como a AMD e a Nvidia, estão passando por sérios apuros, principalmente quando o assunto são os dispositivos de baixo custo, que costumam ser os carros-chefes das empresas. 

Via: The Verge e Gizmodo