O Twitter anunciou no último domingo (7) um novo acordo de cooperação com o Google Cloud para ampliar a sua análise de dados. O acordo deverá reforçar a primeira cooperação feita entre as empresas em 2018.

Há cerca de três anos, o Twitter anunciou seu projeto Partly Cloud em parceria com o Google Cloud. Basicamente, o acordo transferiu o armazenamento de dados frios e clusters – sistema de computadores ligados – utilizados na rede social para o Google Cloud Platform (GCP).

publicidade

A parceria foi tão bem sucedida, que ambas as companhias optaram por reforçar essa cooperação. Agora, o novo acordo fará com que análises offline, processamento de dados e workloads de machine learning do Twitter sejam movidos para a nuvem de dados do Google.

Agilidade nos processos

Segundo o Twitter, ações como likes, postagens e retuítes, geram um grande número de dados. Não à toa, a plataforma de dados da rede social é encarregada de classificar trilhões de eventos, processar diversos petabytes e executar milhares de trabalhos – em mais de dez clusters – todos os dias.

Plataforma Twitter
Parceria entre Twitter e Google Cloud deverá otimizar análise de dados da rede social. Foto: XanderSt/Shutterstock

A boa notícia é que esses processos ficarão ainda mais otimizados após a nova parceria com o Google Cloud. No passado, engenheiros e cientistas de dados do Twitter precisavam escrever programas de extração, conversão, carregamento e modelagem de dados. Isso demandava mais trabalho para os operadores e, consequentemente, mais tempo para as análises.

Agora, o Twitter usufruirá dos serviços do Google Data Cloud, bem como da plataforma de armazenamento de dados BigQuery, dos serviços de análise de dados streaming Dataflow, além do serviço de banco de dados NoSQL Cloud Bigtable e das ferramentas baseadas em machine learning para analisar os dados dos usuários.

Todos esses serviços deverão acelerar o processamento de dados, a análise e as tomadas de decisão do Twitter, além de otimizar as operações da rede social. A tecnologia de machine learning também pode trazer inovação para os produtos da plataforma e fornecer melhores experiências aos usuários.

Via: GizChina