EnglishPortugueseSpanish

A Apple estabeleceu uma parceria com a empresa taiwanesa TSMC para o desenvolvimento de painéis micro OLED, uma avançada tecnologia de telas que seria usada em futuros produtos de realidade aumentada (AR).

A pesquisa estaria sendo conduzida em um complexo secreto no distrito de Longtan, na cidade da Taoyuan, perto de onde a TSMC tem uma fábrica para encapsulamento e teste de chips. Segundo o jornal Nikkei o prédio é completamente branco, sem marca ou nome no exterior que o identifique, salvo por um discreto logo da Apple na recepção.

publicidade

A TSMC foi escolhida como parceira devido à sua experiência em tecnologia avançada na fabricação de chips. Ela é a fornecedora dos processadores das séries A e M usados pela Apple em iPhones, iPads e nos novos Macs.

Prédio da Apple em Longtan, na cidade taiwanesa da Taoyuan. Imagem: Nikkei Asia

Painéis micro OLED não são construídos sobre um substrato de vidro ou plástico, como os painéis LCD e OLED convencionais, mas diretamente sobre “wafers” (discos) de silício, os mesmos usados na produção de chips. Com isso eles são menores, mais finos e consomem menos energia, características essenciais para um dispositivo “vestível”.

O jornal afirma que o projeto está atualmente no estágio de testes para produção, e que os painéis têm menos de uma polegada. Pode parecer pouco comparado às telas de mais de 6 polegadas usadas em smartphones, mas é o ideal para dispositivos de AR, onde as telas são posicionadas em frente aos olhos e, mesmo pequenas, cobrem a maior parte do campo de visão.

“Fabricantes de painéis tradicionais são bons em fazer telas cada vez maiores, mas quando se trata de dispositivos finos e leves, como óculos de realidade aumentada, você precisa de uma tela muito pequena”, disse uma fonte que tem conhecimento direto do projeto.

publicidade

“A Apple estabeleceu uma parceria com a TSMC por causa da experiência da empresa em fazer coisas ultra-pequenas, e também está aproveitando o know-how de especialistas em tecnologia de tela”, afirma.

Um “wafer” de silício, sobre o qual são produzidos chips. A mesma tecnologia estaria sendo usada para produzir painéis micro OLED. Imagem: MS Mikel / Shutterstock

A Apple teria contratado “dezenas” de veteranos da AU Optronics, empresa taiwanesa especializada na produção de telas, para trabalhar no projeto micro OLED. A segurança ao redor dele é tanta que os contratados tem que assinar um termo de compromisso que os proíbe de se encontrar com amigos e conhecidos que trabalhem na indústria de tecnologia.

Um outro projeto em andamento no campus de Longtan é focado na tecnologia micro LED, que a Apple espera eventualmente usar no Apple Watch, iPads e Macbooks. Este projeto inclui uma parceria com a empresa taiwanesa Epistar, especializada em tecnologia LED.

Assim como os micro OLED, telas micro LED também envolvem tecnologia de produção de chips. Os componentes são 100 vezes menores que os usados em produtos de iluminação LED comuns e não precisam de iluminação traseira, como as telas LED e LCD atuais, o que significa que a tela pode ser muito mais fina.

Painéis micro LED também tem cor e contraste melhores que as tecnologias atuais e, de forma similar à tecnologia OLED, também podem ser usados em telas curvas ou dobráveis.

Ambos os projetos seriam parte de um esforço da Apple para reduzir sua dependência da Samsung, que atualmente é sua principal fornecedora de painéis OLED. Em um produto como o iPhone 12, a tela OLED é o segundo componente mais caro, atrás apenas do modem 5G da Qualcomm.

“Nem toda tecnologia que a Apple desenvolve será introduzida no mercado ou realmente usada em seus produtos, mas a empresa poderia registrar patentes estratégicas para seu portfólio e ganhar mais controle sobre as tecnologias de próxima geração”, disse uma das pessoas ouvidas pelo Nikkei.

Fonte: Nikkei Asia