EnglishPortugueseSpanish

Na terça-feira (9), a Nasa anunciou a escolha da SpaceX para enviar os primeiros módulos de sua estação lunar Gateway em maio de 2024. O acordo firmado entre a agência espacial americana e a companhia do bilionário Elon Musk gira em torno de US$ 331,8 milhões.

Daqui a três anos, a Nasa usará um foguete Falcon Heavy — veículo de lançamento reutilizável da SpaceX — para enviar os módulos Power and Propulsion Element (PPE) e Habitation and Logistics Outpost (Halo), estimados em US$ 375 milhões e US$ 187 milhões, respectivamente, à órbita da Lua.

publicidade

Além de fornecer energia para a Gateway, o PPE permitirá que a estação lunar se mova para diferentes órbitas lunares, enquanto o Halo servirá como “abrigo” para os astronautas com destino ao satélite natural da Terra.

Estação lunar Gateway, da Nasa
Lançamento de módulos da estação lunar da Nasa está programado para maio de 2024. Foto: Nasa/Divulgação

A ideia inicial da agência espacial americana era de lançar o PPE e Halo em missões separadas e acoplar os módulos de forma autônoma quando estivessem no espaço. No entanto, em 2020, funcionários da Nasa afirmaram que combinar os dois módulos e lançá-los juntos economizaria o custo da missão, bem como reduziria os riscos de um encaixe autônomo no espaço.

Atrasos da Nasa

A estação lunar Gateway faz parte do ambicioso projeto Artemis da Nasa, cujo objetivo é enviar a primeira mulher e o próximo homem à Lua em 2024.

No entanto, o adiamento do lançamento dos módulos PPE e Halo em seis meses levanta dúvidas se a agência espacial americana será capaz de cumprir o prazo inicial para o projeto Artemis.

publicidade

Em janeiro deste ano, também foi divulgado que a Nasa adiou o prazo de concessão de dois contratos de aterrisagem em dois meses, do final de fevereiro para o final de abril.

É certo que a Nasa tem concedido contratos para empresas privadas com o intuito de acelerar o cronograma do projeto Artemis. Mas todos esses atrasos, aliado ao fato de o financiamento de 2021 da agência ter ficado abaixo do esperado, são motivos de sobra para questionar se a agência espacial, de fato, retornará à Lua em 2024.

Via: Engadget/Nasa

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!