EnglishPortugueseSpanish

A Microsoft tentou comprar o serviço de compartilhamento de imagens Pinterest, numa operação que seria a maior aquisição na história da companhia, já que o valor de mercado do Pinterest é estimado em US$ 51 bilhões (R$ 273,3 bilhões).

Segundo o Financial Times, a negociação foi feita “nos últimos meses”, mas atualmente “não está em andamento”. A aquisição teria dois objetivos: primeiro, acesso aos dados dos mais de 400 milhões de usuários ativos no serviço, o que poderia ajudar a empresa a entender melhor o gosto dos consumidores e identificar tendências antes dos concorrentes.

publicidade

Outro objetivo seria usar o Pinterest como uma vitrine para o Azure, serviço de nuvem da Microsoft. A Amazon domina este mercado com o Amazon Web Services (AWS), mas ter um grande nome como o Pinterest usando o Azure poderia ser uma ferramenta útil para convencer outras empresas a adotar a plataforma.

São os mesmos motivos que fizeram a Microsoft se interessar pelo TikTok, em meados do ano passado. A oferta da empresa foi rejeitada em setembro, em favor de um acordo com a Oracle, que até o momento não foi concretizado.

imagens do aplicativo pinterest
Recentemente, Pinterest ganhou ferramentas para facilitar a venda de produtos dentro do aplicativo. Imagem: Pinterest

Sob o comando do CEO Satya Nadella, a Microsoft já fez outras grandes aquisições. Entre elas o LinkedIn (US$ 26,2 bilhoes, 2016), GitHub (US$ 7,5 bilhões, 2018) e mais recentemente a Bethesda (US$ 7,5 bilhões, 2020), produtora de jogos de videogame e dona de franquias como The Elder Scrolls, Falllout e Doom.

Microsoft segue melhorando o Home Office

Recentemente a Microsoft revelou o Microsoft Viva, um conjunto de ferramentas que visa melhorar a forma como os usuários trabalham remotamente – no sistema “home office”. O anúncio se concentrou em quatro módulos, que serão lançados em momentos distintos.

publicidade

Todos eles serão implementados dentro do Teams, a plataforma de comunicação da Microsoft. O primeiro módulo será o Connections, uma página dedicada para a leitura de notícias, exibição de informações sobre o clima local e indicação de tarefas para o dia, que poderá ser personalizada por funcionário.

O Insights traz informações para crescimento pessoal e profissional, incluindo integração com o app de meditação Headspace, para ajudar a lidar com o stress do dia-a-dia. O Learning é um módulo com materiais de aprendizado, para treinar os colaboradores em novas tarefas ou aprimorar suas habilidades.

Por fim o Topics é um “glossário” onde termos internos da empresa podem ser definidos, ajudando os novos funcionários a entender melhor o jargão da empresa.

Fonte: The Verge