Na noite desta quarta-feira (10), moradores de várias cidades do Brasil perceberam uma movimentação anormal no céu. Alguns até conseguiram registrar o fenômeno de luzes em vídeo. A princípio, o conteúdo parecia mostrar um conjunto de OVNIs, e acabou viralizando na internet.

Usuários do Twitter, como no exemplo abaixo, conseguiram captar o ocorrido em vídeo e fotos no estado de Minas Gerais.

publicidade

No entanto, apesar de impressionante, existe uma explicação plausível para o acontecido. A origem das luzes foi a passagem de uma série de satélites da Starlink, novo serviço de internet da SpaceX. Os dispositivos, assim como no vídeo acima, ficam visíveis como uma linha que pode ser vista a olho nu.

O fenômeno, inclusive, vai se repetir. Quem estiver interessado em acompanhar a trajetória dos satélites da empresa de Elon Musk, pode instalar o aplicativo ‘Find Starlink’ no celular. O software também possui uma versão web que roda direto no navegador.

Para saber quando o “trem de satélites” estará visível na sua região, basta escolher o seu estado em ‘Select your location’:

Imagem: Find Starlink/Reprodução

No Rio de Janeiro, por exemplo, de acordo com o site, a passagem dos satélites poderá ser vista novamente por seis minutos nesta sexta-feira (12).

Imagem: Find Starlink/Reprodução

Vale lembrar que a companhia de Elon Musk lançou ao espaço na última quinta-feira (4) um lote compostos por 60 satélites pela missão ‘Starlink 18’. Atualmente, já são mais de mil dispositivos em órbita para distribuir sinal de internet.

Internet em qualquer lugar do mundo

A “constelação” de satélites faz parte de uma iniciativa criada pela SpaceX que pretende fornecer conexão de “baixa latência e alta velocidade em qualquer lugar do mundo”.

Nesta semana, a empresa já começou a receber pedidos antecipados dos planos oferecidos pela Starlink nos Estados Unidos e Canadá. Um documento oficial revela que o serviço já possui mais de 10 mil assinantes na América do Norte.

O acesso custa US$ 99 (R$ 535) mensais, além de US$ 499 (R$ 2.700) pelo kit inicial, composto por um tripé, um roteador Wi-Fi e uma antena que estabelece conexão com os satélites. De acordo com a SpaceX, as velocidades de download podem variar entre 50 e 150 megabits por segundo.

A Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC) aprovou o plano da empresa de lançar outros 11.943 satélites para alimentar sua rede de internet.

Via: Uol, Find Starlink, Starlink

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!