EnglishPortugueseSpanish

Com o maior ritmo de vacinação do mundo, Israel se tornou um observatório do impacto da imunização contra Covid-19. E as notícias que chegam do país são positivas. Uma empresa responsável pela vacinação de mais de 500 mil pessoas anunciou que não foi verificada nenhuma morte por Covid-19 entre quem se vacinou.

Na prática, os dados apresentados pela Maccabi Healthcare Services, indicam uma efetividade de 93% para a vacina da Pfizer, muito próxima da eficácia verificada em ensaios clínicos, como registra o site Times of Israel. É um sinal positivo para a contenção da pandemia.

publicidade

Entre 523 mil pessoas vacinadas, apenas 544 desenvolveu alguma forma de Covid-19, o que é o equivalente a 0,1% do grupo analisado e apenas 15 precisaram de hospitalização: entre esses, apenas quatro estão em condição considerada grave. Colocando os dados em percentuais, apenas 0,003% precisaram procurar um hospital em decorrência da infecção, e 0,0008% estão em condições severas.

Segundo a empresa, o cálculo de efetividade de 93% se dá graças a uma comparação com um amplo e diverso grupo de controle (que não teve seu tamanho divulgado) que não se vacinou, no qual o coronavírus circula com mais facilidade. Não foram divulgadas informações específicas sobre a incidência da Covid-19 neste grupo não-imunizado, no entanto.

O desenvolvimento da imunidade esperada se dá apenas após a aplicação da segunda dose, então só entram na análise pessoas que já receberam as duas e apenas após 7 dias depois da segunda injeção, quando o organismo já teve o tempo para produzir a resposta esperada. Quem, por um acaso, desenvolveu Covid-19 antes do período, não entra na conta.

Apesar dos números animadores, é importante que sejam divulgados dados mais transparentes, como o perfil etário dos vacinados e, principalmente, do grupo controle composto por quem não foi imunizado.

publicidade

Israel continuará sendo uma referência para observar o impacto da vacinação em massa contra a Covid-19 no mundo real. Segundo o painel do Our World in Data, o país já distribuiu um total de 6,44 milhões de doses, ou 74,43 para cada 100 habitantes, embora isso não signifique que 74% da população esteja imunizada, já que a vacina depende de duas doses por pessoa. Segundo o governo, já são 3,8 milhões de pessoas vacinadas, sendo que 2,5 milhões receberam a segunda aplicação.

Hoje o país já faz planos para a reabertura, após um lockdown rigoroso realizado em conjunto com as campanhas de vacinação em massa. Ao todo, o país tem 727.485 casos confirmados de Covid-19, com 5.403 mortes computadas até o momento.