EnglishPortugueseSpanish

Duas semanas após seu lançamento na Steam, o jogo de sobrevivência multiplayer “Valheim” já vendeu mais de 2 milhões de cópias e atingiu um pico de mais de 360 mil jogadores simultâneos na plataforma – à frente de “Grand Theft Auto V” e “Destiny 2“. Tudo isso com um jogo desenvolvido por uma equipe de cinco pessoas.

Richard Svensson, CEO da Iron Gate Studio, conta que o objetivo inicial era apenas cobrir os custos de desenvolvimento. “Acho que nosso futuro está seguro por um tempo agora”, brincou o executivo, em entrevista ao site Gamespot. Na loja brasileira, “Valheim” custa R$ 37,99.

publicidade

Svensson assinou um contrato de publicação para o jogo com a Coffee Stain em 2018. A empresa já tinha lançado jogos como “Goat Simulator” e “Satisfactory”, antes de abrir uma divisão para distribuição de terceiros. “Os deuses realmente favoreceram Valheim”, conta o executivo de desenvolvimento de novos negócios da Coffee Stain, Sebastian Badylak. “Estamos atualizando o relatório de vendas para obter os números mais recentes e ele não mostra sinais de desaceleração”, completa.

“Valheim” coloca até dez jogadores em um cenário inspirado pela mitologia viking, com o objetivo de sobreviver e alcançar Asgard. Para isso, os personagens terão que explorar cooperativamente o purgatório nórdico, recolhendo recursos, construindo e lutando. Na Steam, só “Dota 2” e “Counter-Strike” foram mais jogados do que o título da Iron Gate Studio.

“Nós atingimos agora um recorde de mais de 700 anos ao ostentar a maior população Viking de toda a história humana”, brincaram os desenvolvedores, quando atingiram a marca. “Para referência, o pico anterior em número de vikings foi estabelecido em no ano de 1300, com aproximadamente 500 mil indivíduos”, completaram.

O sucesso posiciona “Valheim” ao lado de jogos populares do ano passado como “Fall Guys” e “Among Us“. Este último atingiu um pico de 1,5 milhão de jogadores em setembro passado – mesmo tendo sido lançado em 2018. “Valheim” está em acesso antecipado, e deve receber novos cenários, inimigos, chefes e armas por pelo menos mais um ano.

Via: Gamespot/Eurogamer