EnglishPortugueseSpanish

A Delta divulgou nesta quinta-feira (18) que assinou um contrato com a IBM válido até pelo menos 2024. O acordo, que não teve o valor revelado, vai ajudar a companhia aérea a migrar a maioria de seus dados e aplicativos para a nuvem. Os servidores serão executados por fornecedores de tecnologia escolhidos pela Delta.

Pelos termo do contrato, a IBM também treinará mais de 1.000 funcionários de TI da Delta em como operar em ambientes de nuvem. Isso inclui ajudá-los a desenvolver habilidades relacionadas ao desenvolvimento de aplicativos, gerenciamento de dados e segurança.

publicidade

A migração envolverá centenas de aplicativos de software, incluindo o principal app móvel “Fly Delta”, sua central de atendimento, sistema de rastreamento de bagagem e muito mais. Já o software de gestão empresarial ERP da Delta, pelo menos inicialmente, permanecerá baseado em servidores pertencentes e operados pela companhia.

IBM
IBM vai ajudar a Delta a migrar dados e aplicativos para a nuvem. Imagem: JHVEPhoto/Shutterstock

Segundo relatou o CIO da Delta, Rahul Samant, ao The Wall Street Journal, o acordo vai acelerar um plano de migração para a nuvem que a Delta iniciou em 2018 e que originalmente deveria durar 10 anos. O objetivo agora é concluir o projeto, o que implica ter pelo menos 90% dos aplicativos e bancos de dados da empresa em ambientes de nuvem, até 2024.

A execução de dados e aplicativos na nuvem – ao contrário de servidores locais – ajudará a Delta a reduzir as interrupções relacionadas à tecnologia, implantar novos aplicativos ou recursos rapidamente e acessar ferramentas de inteligência artificial disponíveis apenas na nuvem, entre outros benefícios, ainda de acordo com o CIO.

Blockchain deixa de ser prioridade na IBM

Tudo que não oferece suporte à tecnologia de nuvem híbrida não é mais prioridade na IBM. O blockchain, tecnologia relacionada a bitcoins, é um exemplo. Isso porque a companhia reduziu drasticamente sua equipe de blockchain após não cumprir suas metas de receita para a tecnologia.

publicidade

Desde 2016, a empresa vem apostando na tecnologia blockchain e, consequentemente, injetando muito dinheiro para o desenvolvimento do setor. O grande problema é que a pandemia do coronavírus devastou a economia global e as grandes empresas de inovação não ficaram de fora da crise. Com isso, muitos departamentos que não geram receitas imediatas — como o blockchain — foram cortados.

blockchain
IBM não terá mais equipe dedicada à tecnologia de blockchain. Imagem: peterschreiber.media/iStock

“A IBM está fazendo uma grande reorganização. Não haverá mais uma equipe de blockchain. A maioria do pessoal de blockchain da IBM saiu”, revelou uma fonte que entrevistou ex-funcionários da unidade de blockchain da empresa.

Diante das repercussões sobre as demissões da empresa, Holli Haswell, diretor de relações públicas da IBM, afirmou que o “negócio de blockchain está indo bem” e que foram feitas algumas mudanças na unidade para “continuar a impulsionar o crescimento”.

Via: WSJ