EnglishPortugueseSpanish

A criptomoeda mais famosa do planeta atingiu outro recorde nesta sexta-feira (10). Com um salto de 2,6%, o bitcoin avançou supreendentemente para uma capitalização de mercado de US$ 1 trilhão, descreditando grande parte dos especialistas que desmoralizaram a segurança da moeda.

Desde o início do mês a criptomoeda teve uma valorização de cerca de 60%, sendo que no início desta semana havia batido o recorde, chegando ao valor de US$ 51 mil. Com a nova valorização, o bitcoin chega ao valor de US$ 52.932, o que representa uma alta semanal de mais de 8%.

publicidade

Segundo o site de dados de criptomoedas, CoinMarketCap, a capitalização de mercado do bitcoin é de cerca de US$ 982 milhões, ou seja, este é valor de toda a moeda que está em circulação atualmente. O site ainda afirma que somando todas as atuais moedas digitais é possível chegar no valor de US$ 1,6 trilhão.

Um dos principais motivos pela alta da moeda são os sinais de aceitação que estão partindo de grandes empresas e investidores, como Tesla, Mastercard e BNY Mellon. Inclusive, nesta quinta-feira (18), Elon Musk, dono da Tesla e entusiasta da criptomoeda, afirmou que possuir a moeda digital é um pouco melhor que guardar dinheiro e também defendeu a recente compra de US$ 1,5 bilhão em bitcoin pela sua empresa.

elon musk, grande incentivador do bitcoin
Elon Musk é um grande incentivador da criptomoeda. Imagem: Alex Gakos/Shutterstock

Apesar das frequentes altas, especialistas ainda não enxergam com bons olhos a valorização do bitcoin. “Ativos criptográficos continuam a ser classificados como o hedge mais pobre para grandes perdas em ações, com benefícios de diversificação questionáveis ​​a preços muito acima dos custos de produção, enquanto as correlações com ativos cíclicos estão aumentando à medida que a propriedade criptográfica é incorporada”, disse o banco de investimentos JP Morgan.

Analistas do JP Morgan ainda afirmam que os preços atuais do bitcoin estão bem acima das estimativas de valor justo. Alguns investidores também apontam que a volatilidade da moeda ainda é um grande obstáculo para que ela se torne um dos meios de pagamentos generalizados.

publicidade

A criptomoeda concorrente, ether ou ethereum, caiu 0,5%, mas continua próxima ao recorde de US$ 1.951, conquistado nesta sexta-feira (19).

Bitcoin é considerado “Ouro Digital”

Alguns entusiastas do bitcoin defendem que a moeda pode ser considerada “ouro digital”, pois ela pode se proteger das grandes taxas de inflação causadas por medidas dos governos a fim de conter a pandemia do coronavírus.

Mas, para JP Morgan, a criptomoeda precisaria aumentar para US$ 146 mil no longo prazo para que sua capitalização de mercado se iguale ao investimento total do setor privado em ouro por meio de fundos negociados em bolsa ou barras e moedas.

Via: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!