EnglishPortugueseSpanish

A agência espacial norte-americana (Nasa) anunciou nesta quarta-feira (17) que irá adiar o lançamento de uma missão projetada para testar métodos de defesa do planeta contra o impacto de objetos potencialmente perigosos (PHOs, Potentially Hazardous Objects), como asteroides e cometas.

Batizada de Dart (Double Asteroid Redirection Test, Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo), a missão consiste no envio de uma espaçonave ao asteroide 65803 Didymos, que tem cerca de 800 metros de diâmetro e é orbitado por uma pequena lua chamada Dimorphos, com 160 metros de diâmetro.

publicidade

O objetivo da missão é testar uma técnica chamada “impacto cinético”, que consiste em enviar uma espaçonave para colidir com um asteroide, desviando sua trajetória e evitando uma eventual colisão com nosso planeta. A espaçonave irá colidir com Dimorphos, alterando seu período orbital ao redor de Didymos.

A diferença será medida aqui da Terra. Um “cubesat” (satélite de pequeno porte) italiano chamado LICIACube também será enviado como parte da missão, e irá fotografar e filmar os momentos antes e após o impacto.

Modelo tridimensional de Dimorphos e Didymos
Modelo tridimensional de Dimorphos (à esquerda) e Didymos (à direita), gerado a partir de dados de radar.

Além disso, a agência espacial europeia planeja uma missão chamada Hera, a ser lançada em 2024, que em 2026 irá chegar a Didymos e analisar o local do impacto da Dart com Dimorphos.

O motivo do atraso é a necessidade de reforçar uma câmera chamada Draco (Didymos Reconnaissance and Asteroid Camera for Optical-navigation) para que possa sobreviver ao lançamento, e um atraso na entrega de painéis solares chamados Rosa (Roll-Out Solar Arrays), causado pela pandemia de Covid-19.

publicidade

O lançamento, que estava originalmente programado para ocorrer entre 21 de julho e 24 de agosto, agora será realizado entre 24 de novembro de 15 de fevereiro de 2022. A espaçonave irá decolar a partir da base aérea de Vanderberg, na Califórnia, a bordo de um foguete Falcon 9 da SpaceX.

Apesar do atraso, a Nasa afirma que o cronograma da missão não será significativamente alterado e que a Dart irá chegar a Didymos com apenas “alguns dias” de diferença em relação à data original, 30 de setembro de 2022.

Fonte: SpaceNews