EnglishPortugueseSpanish

O Comitê de Energia e Comércio do Congresso americano convocou, na quinta-feira (18), os CEOs Mark Zuckerberg (Facebook), Sundar Pichai (Google) e Jack Dorsey (Twitter) para uma audiência virtual. O objetivo é discutir o aumento de desinformação e fake news em suas respectivas plataformas. A sessão está marcada para 25 de março.

De acordo com os legisladores, o intuito da audiência é responsabilizar as redes sociais pela crescente desinformação, que tem influenciado a opinião pública em temas como a pandemia do novo coronavírus, as vacinas contra a Covid-19 e as fraudes eleitorais na eleição do presidente dos EUA.

publicidade

Segundo o comitê americano, as companhias falharam em reconhecer seu papel de fomentar fake news online. “A autorregulação da indústria falhou”, dizem as autoridades. “Devemos começar a trabalhar para mudar os incentivos que levam as empresas de redes sociais a permitirem e até promoverem informações falsas e desinformação.”

Essa será a primeira sessão dos executivos após o ataque ao Capitólio em 6 de janeiro. As plataformas foram, inclusive, acusadas de ser “palco” para a organização da invasão, além de permitirem a disseminação de discursos de ódio e fake news fomentados pelo ex-presidente americano Donald Trump.

Tecla de computador com a frase "fake news"
Legisladores americanos questionam crescimento de desinformação e fake news nas plataformas. Foto: sodafish/iStock

Monopólio também é contestado

Paralelamente ao anúncio da audiência sobre a desinformação nas redes sociais, um painel do Comitê Judiciário da Câmara divulgou uma série de sessões antitruste para investigar e conter o monopólio das gigantes de tecnologia.

Em outubro de 2020, uma investigação de 16 meses constatou que Amazon, Apple, Facebook e Google estavam envolvidas em práticas anticompetitivas para garantir o domínio nos setores de e-commerce, smartphones, redes sociais e serviços de busca, respectivamente.

publicidade

As audiências darão novo gás às investigações. E já há uma sessão com os CEOs de Twitter e Google, além de Tim Cook, da Apple, e Jeff Bezos, da Amazon, programada para julho deste ano.

Via: Forbes