EnglishPortugueseSpanish

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que a pandemia do novo coronavírus parece estar em retração. Na semana passada, foram registrados 2,4 milhões de novos casos de Covid-19, o que representa uma queda de 11% em relação à semana anterior. Isso significa que essa é a sexta semana consecutiva de redução de novos diagnósticos. 

A região que mais apresentou queda de novos casos de Covid-19 foi a das Américas, com quase 19%, seguida por Pacífico Ocidental (9%), Europa (8%) e África (2,4%). O Mediterrâneo Oriental e o Sudeste Asiático, no entanto, apresentaram aumento no período: taxas de 6% e 2%, respectivamente.

publicidade
Pessoas em fila seguindo distanciamento social
Medidas de saúde pública ajudam na queda de novos casos de Covid-19. Créditos: Freepik.com

Além disso, essa é a terceira semana consecutiva de diminuição no registro de mortes. As regiões com taxas de redução mais expressivas foram Américas (22%), África (20%) e Europa (19%), seguidas pelo Sudeste Asiático (6%) e pelo Mediterrâneo Oriental (3,2%). Apesar de apresentar queda em número de novos casos, o Pacífico Ocidental teve um aumento de aproximadamente 6% em mortes por Covid-19.

Desde o início da pandemia, foram confirmados 110,9 milhões de casos de Covid-19 e 2,4 milhões de mortes no mundo. Aqui no Brasil, são 10.139.148 casos confirmados e 245.977 mortes registradas desde 3 de janeiro de 2020.

Muitos países iniciaram a vacinação de grupos de risco e profissionais de saúde, mas os ritmos de produção, distribuição e aplicação dos imunizantes ainda é lento. Especialistas apontam, então, que a diminuição de novos casos e mortes pode estar relacionada às medidas de prevenção e às ações governamentais, entre outros fatores.

Braço sendo vacinado
Vacinação está em andamento, mas ritmo é lento. Créditos: Inside Creative House/iStock

O diretor da OMS, Tedros Adhanom, destaca que essa queda global mostra que “medidas simples de saúde pública funcionam, mesmo na presença de variantes”. Autoridades do mundo todo estão preocupadas com as diferentes cepas do novo coronavírus, menos suscetíveis às vacinas disponíveis atualmente. Por isso, a OMS ressalta a importância de as farmacêuticas estarem preparadas para adaptar e atualizar suas fórmulas.

publicidade

Enquanto isso, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, recomenda o uso de duas máscaras — uma de pano sobre uma cirúrgica — para aumentar a proteção contra o novo coronavírus. A sugestão veio após um estudo feito pelo órgão, que concluiu que a combinação reduz em 91% a exposição ao vírus.

Via: OMS / Veja