EnglishPortugueseSpanish

O PlayStation 5 foi lançado em novembro de 2020 e, desde então, está em falta na maioria das lojas do mundo. Infelizmente, isso deve durar mais alguns meses, segundo o CEO da divisão de jogos da Sony, Jim Ryan, que especula que o estoque em baixa do atual console da empresa deve durar até junho deste ano.

Falando ao Financial Times, Ryan disse que “quando chegarmos à segunda metade [de 2021], vocês verão números melhores, com certeza”. O executivo disse que a culpa pela ausência do PlayStation 5 nas lojas se deu, em parte, pela pandemia da Covid-19. Entretanto, um outro fator igualmente importante foi a falta de chips e componentes para a fabricação de processadores e outras peças do console.

publicidade

“A demanda foi maior do que aquilo que [nós] esperávamos”, disse Ryan, desta vez ao Washington Post. “Isso, juntamente com problemas complexos na cadeia de fornecimento, resultaram em um suprimento inferior ao que queríamos”.

Imagem mostrando o PlayStation 5 em uma mesa. Console está em falta nas lojas de todo o mundo
Ausência do PlayStation 5 nas lojas, segundo o CEO da divisão de jogos da Sony, se deu pela pandemia e falta de componentes, e deve durar até junho. Imagem: Sony/Divulgação

O que vem acontecendo com o PlayStation 5 nas lojas do mundo é uma falta generalizada na disponibilidade do console, o que cria uma demanda fora do normal que faz com que qualquer reabastecimento do aparelho seja rapidamente anulado por compras realizadas quase que imediatamente.

Mais além: boa parte dos compradores que conseguem adquirir o PlayStation 5 nessas ocasiões de reabastecimento, são, eles próprios, revendedores que, em alguns casos, se valem de “bots” e outros recursos automatizados de aquisição para passarem à frente de consumidores comuns.

No passado, o próprio Jim Ryan celebrou a falta do PlayStation 5 nas lojas, afirmando que a alta demanda pelo aparelho se deu por um interesse genuíno do público. “Eu passei muito do último ano tentando assegurar que nós podemos gerar demanda o suficiente para este produto. E agora, nos termos da minha capacidade executiva, eu estou dedicando mais tempo em tentar aumentar a produção para atender a essa demanda”, disse Jim Ryan à agência russa de notícias TASS, em fevereiro deste ano.

publicidade

A alta demanda pelo PlayStation 5, porém, não é nenhuma surpresa: em outubro, quando o console ainda não havia sido lançado, as primeiras 12 horas de pré-venda já haviam igualado o mesmo número de aparelhos comercializados que o PlayStation 4 – só que o console da geração passada levou 12 semanas para chegar ao mesmo volume.

Fonte: Financial Times / Washington Post