EnglishPortugueseSpanish

Um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism da Endocrine Society, na quarta-feira (25), sugere que é importante observar os níveis de sódio em pacientes hospitalizados com Covid-19. Índices anormais podem indicar riscos maiores de insuficiência cardíaca e morte.

O levantamento foi realizado com 488 adultos com Covid-19 internados nos hospitais UCL Hospital e Whittington Hospital, ambos em Londres. Durante oito semanas, os 277 homens e 211 mulheres — cuja média de idade era de 68 anos — tiveram seus níveis de sódio no sangue monitorados.

publicidade

Do total, quase 32% daqueles com baixos níveis de sódio precisaram ser intubados. Além disso, 17,5% dos que tinham valores normais de sódio também necessitaram do tratamento. “O estudo mostra, pela primeira vez, que pacientes com Covid-19 e baixo teor de sódio têm duas vezes mais probabilidade de precisar de intubação ou outros meios de suporte respiratório avançado do que aqueles com sódio normal”, explica Ploutarchos Tzoulis, líder do ensaio.

Indivíduo em unidade de terapia intensiva (UTI) por conta da Covid-19
Controle dos níveis de sódio no sangue de pacientes com Covid-19 pode evitar complicações. Foto: Photocarioca/Shutterstock

Além disso, cerca de 56% dos indivíduos infectados pelo novo coronavírus que apresentaram níveis altos de sódio no sangue e 21% dos pacientes cujas taxas de sódio permaneceram normais morreram. Isso significa uma taxa de mortalidade quase três vezes maior entre doentes graves de Covid-19 com altos níveis de sódio.

Felizmente, o sódio é avaliado rotineiramente em exames de sangue quando os pacientes chegam aos hospitais. Essa descoberta pode fazer os médicos ficarem mais atentos aos níveis do mineral nesses doentes. “Os níveis de sódio podem orientar a tomada de decisão sobre a hospitalização ou o monitoramento na unidade de terapia intensiva“, reforça Tzoulis.

O tratamento com fluidos intravenosos pode ser utilizado tanto em níveis elevados quanto em casos de baixa taxa de sódio. Neste último caso, também devem-se restringir os fluidos e, se necessário, iniciar tratamento com medicamentos.

Via: Medical Xpress