O bilionário japonês que vai à Lua em 2023, Yusaku Maezawa, está procurando oito companheiros para a jornada. A missão, chamada “dearMoon” (querida Lua) tem decolagem prevista para 2023.

Segundo Maezawa, qualquer pessoa no mundo pode se registrar no site da missão. Os selecionados serão pessoas capazes de “usar seus talentos nesta viagem para ajudar as pessoas e a sociedade” e ser “capazes e dispostos a ajudar outros tripulantes em seus objetivos”. 

publicidade

Interessados em participar terão até as 10h59 (horário de Brasília) de 14 de março para se inscrever. Uma “seleção inicial” será feita até 21 de março, seguida da alocação dos tripulantes, uma entrevista online e uma “entrevista final e check-up médico” no final de maio deste ano.

A decolagem está prevista para 2023 a bordo da Starship, espaçonave da SpaceX que ainda está em desenvolvimento. A missão dearMoon deve durar seis dias, três para ir à Lua, orbitá-la e mais três para voltar.

Segundo Elon Musk, CEO da SpaceX, devido à trajetória proposta os tripulantes da missão irão “mais longe do que qualquer humano já foi”, até mesmo que os astronautas das missões Apollo.

Musk acredita que até 2023 a Starship já terá atingido a órbita “múltiplas vezes”, e será segura para voos tripulados, o que é plausível considerando o ritmo acelerado de desenvolvimento da espaçonave. Mas vale mencionar que Musk é um tanto otimista com suas estimativas, então um eventual atraso não será uma surpresa.

Ficha de inscrição de um candidato à missão dearMoon, de Yusaku Maezawa e SpaceX
Quem se candidata à missão dearMoon ganha uma “ficha de inscrição” com sua foto em um traje da SpaceX

Maezawa anunciou sua viagem à Lua em 2018, antes mesmo da SpaceX completar sua primeira missão tripulada ou iniciar o desenvolvimento da Starship, que na época ainda tinha o codinome de BFR (Big F* Rocket).

Em janeiro de 2020 ele chegou a anunciar que procurava uma namorada para acompanhá-lo na viagem, que seria transformada em um documentário chamado “Amantes da Lua Cheia” (Full Moon Lovers, em inglês) produzido pela empresa japonesa AbemaTV. 

Entretanto, após receber mais de 27 mil propostas, Maezawa voltou atrás, sem informar o motivo. “Eu entendo que desapontei muita gente — assinantes e toda equipe técnica da AbemaTV que esteve envolvida na produção. Peço desculpas a todos por minhas ações descabidas. Estou arrependido, do fundo do meu coração”, disse

Na mesma época, ele prometeu doar 1 milhão de ienes (cerca de R$ 37.500 na cotação da época) a mil seguidores que retuitassem uma mensagem sua. Ele classificou a ideia como um “experimento social” para saber se o dinheiro faria as pessoas mais felizes. A mensagem foi retuitada mais de 4,5 milhões de vezes.

Fonte: dearMoon