Estados buscam agilizar liberação da produção da Sputnik V no Brasil

Na terça-feira (2), representantes de 18 Estados e do Distrito Federal (DF) visitaram as instalações da farmacêutica União Química — responsável pela produção da vacina russa no país —, no DF. O objetivo é agilizar a liberação da produção do imunizante Sputnik V em território nacional.

A visita contou com a presença de técnicos do Ministério da Saúde, que afirmam ter o contrato da Sputnik V em mãos. No entanto, o início da produção da substância em larga escala no país ainda depende da liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O problema é que a autorização parece estar emperrada. A agência esclareceu em nota que “não está sob análise pedido de uso emergencial ou de registro referente à vacina Sputnik V”. Segundo o órgão, a União Química não informou dados essenciais de protocolo clínico, bem como não pediu inspeção da fábrica do DF.

Se o impasse for resolvido e a Anvisa liberar o uso emergencial e a produção da Sputnik V no país, cerca de 10 milhões de doses da vacina russa devem chegar ao Brasil ainda neste mês para atender ao Programa Nacional de Imunização (PNI).

Tratativas entre Anvisa e União Química para liberação da produção nacional de Sputnik V estão paradas. Foto: Ascom/Anvisa

De acordo com o governador do Piauí, Wellington Dias, a União Química deve apresentar ao Fórum de Governadores, até a próxima semana, um cronograma para a produção própria do imunizante russo. A farmacêutica informa que atua para oferecer a Sputnik V para o PNI, com o apoio de estados e municípios brasileiros.

Governos querem vacina

Enquanto a liberação da Sputnik V pela Anvisa não avança, os Estados brasileiros se adiantam e negociam a aquisição de doses da vacina. Na terça-feira, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a compra de 20 milhões de unidades para o Estado até o fim de 2021.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), afirma estar em tratativas com a União Química para comprar a Sputnik V. Já em Santa Catarina, o governador Carlos Moisés (PSL) reforça a intenção de adquirir 10 milhões de doses do imunizante russo, mas não confirma quando vai concretizar o negócio.

Fonte: Agência Brasil/O Globo

Esta post foi modificado pela última vez em 3 de março de 2021 15:51

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Igor Shimabukuro