EnglishPortugueseSpanish

Carbono é o elemento no qual toda a vida como conhecemos é baseada, e entender como ele chegou ao nosso planeta é crucial para entender o surgimento dela. Mas de acordo com os cientistas, a Terra e outros planetas rochosos do sistema solar interior, como Mercúrio, Vênus e Marte, eram tão quentes durante sua formação que elementos como o carbono teriam sido perdidos ou esgotados. 

Além disso, o tamanho descomunal de Júpiter teria criado uma “barreira gravitacional”, impedindo que carbono do sistema solar exterior migrasse para o interior, repondo o material perdido. Mas se isso ocorreu, como os planetas rochosos se tornaram os mundos ricos em carbono que são hoje?

publicidade

Segundo cientistas que trabalham no projeto Sofia, um telescópio infravermelho montado em um avião, a resposta está nos cometas. Mais especificamente, nos cometas de longo período vindos da “nuvem de Oort”, que se formaram nos confins do sistema solar.

Os pesquisadores chegaram a esta conclusão analisando o cometa Catalina, que passou brevemente pela Terra em 2016. Usando os instrumentos do Sofia, eles detectaram a “assinatura” química de carbono na cauda do cometa.

Telescópio infravermelho Sofia, montado em um Boeing 747.
O telescópio infravermelho Sofia é montado dentro de um Boeing 747. Imagem: Nasa

“O carbono é a chave para aprender sobre as origens da vida”, disse o principal autor do artigo, Charles “Chick” Woodward, astrofísico e professor do Instituto de Astrofísica de Minnesota da Universidade de Minnesota, em Minneapolis.

“Ainda não temos certeza se a Terra poderia ter capturado carbono suficiente por conta própria durante sua formação, então os cometas ricos em carbono poderiam ter sido uma fonte importante deste elemento essencial que levou à vida como a conhecemos”, disse. 

Observações adicionais são necessárias para saber se existem muitos outros cometas ricos em carbono na Nuvem de Oort, o que ajudaria a reforçar a teoria de que eles entregaram carbono e outros elementos essenciais à vida, como a água, aos planetas terrestres.

“Todos os mundos terrestres estão sujeitos a impactos de cometas e outros pequenos corpos, que carregam carbono e outros elementos”, disse Woodward. “Estamos chegando mais perto de entender exatamente como esses impactos nos primeiros planetas podem ter catalisado a vida.”

Fonte: Nasa