Um documento do Corpo de Engenharia do Exército dos EUA (US Army Corps of Engineers) tornado público na semana passada detalha mudanças que a SpaceX pretende realizar em seu complexo de lançamento em Boca Chica, no Texas, transformando-o em um verdadeiro “espaçoporto” capaz de suportar missões orbitais e suborbitais.

Entre as estruturas já existentes, em construção ou planejadas, o local terá:

publicidade
  • Duas plataformas de lançamento orbital, uma delas já em construção
  • Duas platformas de lançamento suborbital, sendo que uma já existe
  • Duas plataformas de pouso, sendo que uma já existe
  • Dois locais para testes estruturais da Starship e o foguete Falcon Super Heavy
  • Uma “tank farm” com equipamento de suporte para voos orbitais

Os planos também incluem um local na entrada do complexo para exibição permanente do “Starhopper“, veículo usado para testes no início do desenvolvimento da Starship. Tudo isso será colocado em uma área de “duas dúzias de acres”, sendo que um acre equivalente a 40% de um hectare.

Embora o complexo de Boca Chica seja completamente civil, a autorização do Corpo de Engenharia do Exército dos EUA é necessária devido a áreas de proteção ambiental ao redor, como pântanos e áreas de litoral onde há uma população de tartarugas marinhas

Em janeiro, a SpaceX adquiriu duas antigas plataformas de petróleo que estão sendo convertidas em plataformas de lançamento que serão usadas em voos da Starship. Elas foram batizadas de Phobos e Deimos (nomes das duas luas de Marte) e estão atualmente sendo reformadas em Brownsville, no Texas, não muito longe do complexo de Boca Chica. 

No início deste mês Elon Musk, CEO da SpaceX, propôs em um tuíte a incorporação da vila de Boca Chica em uma nova cidade que seria chamada de Starbase, com o lema “De lá para Marte, e daí as estrelas”. Para que o plano seja bem sucedido, o local precisa ter ao menos 201 habitantes, e seguir as regras do estado do Texas para incorporação.

Fonte: Ars Technica