EnglishPortugueseSpanish

A Nasa anunciou na última sexta-feira (5) que o local de pouso do Perseverance em Marte será batizado de “Octavia E. Butler Landing”, em homenagem à escritora de ficção científica que foi a primeira mulher afro-americana a conquistar o Hugo e o Nebula, prêmios máximos deste gênero literário.

Entre seus trabalhos mais conhecidos estão as histórias “Kindred”, “Bloodchild”, “Speech Sounds”, “Parable of the Sower”, “Parable of the Talents”, e a série “Patternist”. Butler faleceu em 2006, aos 58 anos.

publicidade

“O trabalho pioneiro de Butler explora temas de raça e igualdade de gênero na humanidade, centrando-se nas experiências das mulheres negras em uma época em que tais vozes estavam ausentes da ficção científica”, disse Katie Stack Morgan, cientista assistente do projeto Perseverance no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia.

“Os protagonistas de Butler incorporaram determinação e criatividade, tornando-a perfeita para a missão do rover Perseverance e seu tema de superar desafios”, continuou Morgan.

A escritora de ficção científica Octavia E. Butler autografando um de seus livros em 2005
Octavia E. Butler autografando um de seus livros em 2005. Imagem: Nikolas Coukouma / Wikimedia Commons (CC-BY-SA 2.5)

“Butler inspirou e influenciou a comunidade científica planetária e muitos outros – incluindo aqueles normalmente sub-representados nos campos STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática). O fato de que seus trabalhos são tão relevantes hoje – se não mais – do que quando originalmente escritos e publicados é um testemunho de sua visão, gênio e atemporalidade”, conclui.

Homenagens passadas

A Nasa tem uma tradição em usar o local de pouso de suas missões para homenagear pessoas que tiveram um papel significativo na exploração do espaço. O local de pouso da Viking 1, em 1976, foi batizado de “Thomas A. Mutch Memorial Station”, em homenagem ao líder da equipe responsável pela captura das primeiras imagens no planeta vermelho.

Já o local de pouso da Viking 2, no mesmo ano, foi batizado de “Gerald Soffen Memorial Station”, em homenagem ao cientista chefe de ambas as missões. O local de pouso do rover Sojourner, de 1997, foi chamado de “Carl Sagan Memorial Station”, em homenagem ao renomado astrônomo e comunicador científico.

Selfie do rover Curiosity em Marte
Selfie do Curiosity em Marte. Rover pousou no local conhecido como “Bradbury Landing” em 2012. Imagem: Nasa/JPL-Caltech

Os locais de pouso dos rover Spirit e Opportunity (ambos de 2004) foram batizados de “Columbia Memorial Station” e “Challenger Memorial Station”, em homenagem aos ônibus espaciais destruídos em acidentes em 2003 e 1986. E o local de pouso do rover Curiosity foi batizado como “Bradbury Landing” em homenagem ao escritor de ficção científica Ray Bradbury após sua morte em 2012.

Valem mencionar que os nomes definidos pela Nasa, embora apareçam na mídia, em artigos científicos e até em alguns mapas, não são oficiais. O órgão internacional responsável por nomear corpos celestes e locais em outros planetas é a União Astronômica Internacional (IAU, International Astronomical Union).

Fonte: Space.com