Astrônomos acreditam há muito tempo que a poeira que causa a chamada luz zodiacal é trazida para o sistema solar por asteroides e cometas vindos de longe. Mas uma equipe de cientistas da missão Juno, em órbita de Júpiter, argumenta que Marte pode ser o verdadeiro culpado. Luz zodiacal é o nome dado à luz do Sol refletida em direção à Terra por uma nuvem de minúsculas partículas de poeira orbitando nossa estrela.

Instrumentos a bordo da Juno, originalmente criados para fotografar estrelas e determinar a orientação da sonda no espaço, começaram a capturar milhares de imagens de partículas de poeira que apareciam e desapareciam subitamente.

publicidade

Foi só quando os pesquisadores calcularam o tamanho aparente e a velocidade dos objetos nas imagens que eles finalmente perceberam algo: grãos de poeira haviam se chocado com Juno a uma velocidade de 16.000 quilometros por hora!

Os cientistas da Juno determinaram que a nuvem de poeira termina na Terra porque a gravidade de nosso planeta suga toda a poeira que chega perto dela…

Ainda sobre o planeta vermelho, cientistas ainda pesquisam a origem de uma curiosa nuvem de 1.800 quilômetros de comprimento. Ela aparece diariamente por vários dos meses mais quentes, sobre um dos maiores vulcões do planeta vermelho. Até agora, era difícil observar a nuvem, fotografada inicialmente por uma sonda russa nos anos 70 e depois localizada em 2018 pela nave europeia Mars Express.