EnglishPortugueseSpanish

O mercado global de consoles gerou a quantia recorde de US$ 53,9 bilhões ao redor do mundo em 2020. A liderança é da Sony, seguida pela Nintendo e em terceiro pela Microsoft. Os dados foram divulgados pela empresa Ampere Analysis.

O segmento que inclui hardwares de consoles, jogos e serviços, cresceu 19% em relação a 2019, quando o valor de mercado era de US$ 45,2 bilhões. A expectativa da Ampere é que os números cheguem a US$ 58,6 bilhões em 2021.

publicidade

O recorde de valores gerados em 2020 acompanharam o lançamento dos novos consoles da Sony e da Microsoft, respectivamente o Playstation 5 e os Xbox Series X e S. As previsões da empresa japonesa para o novo console são ambiciosas, pois os executivos planejam vender 100 milhões de unidades do Playstation 5.

A Sony continua liderando o mercado mundial de consoles, obtendo a fatia de 46% do valor total, 3% a menos em relação ao número conquistado em 2019. Já a Microsoft também teve um pequeno declínio em sua fatia, caindo modestamente de 24% para os 23% atuais.

Nintendo Switch
A Nintendo, impulsionada pela venda de 26 milhões de unidade do Nintendo Switch, obteve 31% do total do mercado de consoles. Neilson Barnard/Getty Images for Nintendo of America

A queda da Sony e da Microsoft em termos percentuais beneficiou a Nintendo, que obteve 31% do total do mercado de consoles. O crescimento foi impulsionado pela venda de 26 milhões de unidades de seu carro-chefe, o Nintendo Switch. A empresa ainda anunciou o aumento na previsão de vendas do Switch para 2021.

Nas vendas de jogos digitais, a liderança é novamente da Sony, que obteve 50% do total comercializado. Já quanto aos jogos em mídia física, o primeiro lugar pertence a Nintendo, apesar da pesquisa feita pela Ampere Analysis indicar um aumento substancial na vendas de jogos digitais pela companhia em 2020.

Em consonância com esses números, os jogos digitais continuam aumentando o percentual de mercado em relação a 2019. Em 2020, o formato de mídia representou 67% dos gastos com jogos, 8% a mais que os 59% obtido no ano anterior.

Via: Games Industry